TOPO
Gastronomia

Chegou com fome do Carnaval?

Chegou com fome do Carnaval, então vamos de abará ou Acarajé? Acarajé é o clássico do Akuaba, mas o Abará (acarajé cozido no vapor) é comida forte e saborosa. Para fazer a iguaria, a massa é temperada com camarão defumado, azeite de dendê e creme de cebola (natural, batido no liquidificador) e  um pouquinho de gengibre. Enrolado na bananeira, é cozido no vapor e vem escoltado por vatapá, caruru e camarão seco. E claro a pimenta, outra tradição da culinária afro. No candomblé, o Abará é comida-de-santo, oferecida a Yànsán, Obá e Ibeji. Lembrando as caipiroscas de frutas são nota mil. Akuaba – R. Ferroviário Manoel Gonçalves Filho, 6 – Jatiúca. Telefone:(82) 3325-6199

Caipiroscas do Akuaba

Cambito

Ilustração da chef Lu do Cambito, que abre com cardápio novo

Novo – Nesta Quarta-feira de Cinzas, o Cambito abre suas portas depois do carnaval com novidades. Ainda não tem foto do prato, apenas a ilustração no Instagram do restaurante dos bolinhos de moqueca de peixe acompanhados de caruaru, vinagrete e refogado de camarão da chef Ivanilda Luz. Cambito: Rua Dr. Guedes Gondim, 79- Centro (duas ruas atras do Teatro Deodoro)

Feijão com arroz, purê e bife do Mestre Cuca

Bom regional – O Mestre Cuca é uma ótima opção, rápida e saborosa, para almoço ou café regional. Um dos pratos que mais aprecio é o feijão com arroz e bife acebolado, um clássico do Mestre Cuca, com evidência para o feijão à base de legumes e linguiça. É um pecado. É de pedir bis. O bife no sal é uma simplicidade que encanta nosso paladar. Mas siga o que o restaurante tem de bom. A galinha guisada é nota 10, com direito a graxa com pouquíssima gordura e pedaços de quiabos. Para acompanhar, o cuscuz de massa puba. Mestre Cuca – Rua Deputado José Lages, telefone: 3317.1970

Tutu à mineira do Divina Gula

Pecado da Gula – O prato  mineiro vem com feijão batido com torresmo e  ovo. Na frigideira, bife de pernil suíno, linguiça caseira,  couve, torresmo, banana milanesa e uma porção arroz.  Na receita, o feijão é triturado e ganha um pouco de  farinha de mandioca, representa a  sustança para encarar novos desafios. A couve não pode faltar à mesa mineira,  o legume é rico em ferro, proporcionando energia para se viver.  Já a carne suína contam que o porco  simboliza o progresso. Divina Gula: Av. Eng. Paulo Brandão Nogueira, 85 – Jatiúca, Telefone: (82) 3235-1016

Sucesso do Boteco do Tonho: costela de porco com feijão caseiro, farofa de ovos, vinagrete e arroz

Sempre que posso, vou até o Boteco do Tonho, na Ponta Grossa, para matar o desejo de saborear a costela de porco escoltada por feijão caseiro, arroz, vinagrete e farofinha de ovo. Sempre com mesmo padrão de qualidade, de tão macia desfia com garfo, dispensa a faca, e o sal em harmonia. O feijão bem brasileiro, o caldo encorpado, pedaços de charque, quiabo e couve. Para finalizar, a farofinha de ovo. Verdadeira obra-prima da gastronomia alagoana. .Boteco do Tonho:  Rua Manoel Lourenço, 248, Ponta Grossa (na mesma rua do famoso Bar do Pelado)/ Telefone: 3221-6209

 

 

 

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.