TOPO
Meus Destinos Turismo

Saboroso inverno em Água Branca

 

A neblina parece uma nuvem rápida e gelada, e logo na madrugada começa a abraçar a cidade de Água Branca num friozinho danado de bom. E assim eu experimentei a estação de inverno do Sertão Alagoano, que começa em junho e prossegue até agosto.

No alto da serra a neblina esconde a cidade de Água Branca

No alto da serra a neblina esconde a cidade de Água Branca

E quando o verão chegar, a serra continuará exuberante, para se curtir a tradicional feira de segunda, saborear sorvete de rapadura e caminhar pelo centro histórico para recordar  que nesta terra sertaneja, Delmiro Gouveia foi o primeiro turista da cidade. O empreendedor cearense ficou hospedado na residência do Coronel Ulisses Luna, e trouxe o desenvolvimento para o Sertão.

Já o temido Lampião, no ano de 1922, assaltou o sobrado da Baronesa de Água Branca levando o  patrimônio pessoal da nobre sertaneja. A residência do Barão de Alagoas continua elegante, mas carece, urgente, do tombamento como Patrimônio Histórico do Estado, bem como o centro da cidade com seus sobrados e igrejas.

Casa da Baronesa no Centro Histórico de Água Branca

Casa da Baronesa no Centro Histórico de Água Branca

Como eu amo cidades históricas, vou compartilhar o meu roteiro de Água Branca, destino que vivi a estação de inverno em pleno sertão.

Primeira capela de Água Branca

Primeira capela de Água Branca

Primeira capela – O centro histórico é pequeno e o povo diz brincando, que “´é apenas uma rua”, mas repleta de beleza da arquitetura colonial nos casarios. A primeira lindeza, a capela Nossa Senhora do Rosário, do ano de 1770, é singela, e nela guarda-se histórias de gente que nasceu em Água Branca, que fez ali a primeira comunhão, as missas celebradas, e, claro, lugar de se renovar a fé.

Detalhe da Igreja Matriz construída pelo Barão

Detalhe da Igreja Matriz construída pelo Barão

Grandiosa – Na outra ponta da rua, fica a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, construída pelo Barão de Água Branca, no século XVIII. Todo o altar tem decoração barroca.

Mirante do Calvário

Mirante do Calvário

Do alto da Serra – Depois de caminhar pelo centro histórico é hora de subir a Serra até o Mirante do Calvário. Na Semana Santa, os fieis realizam a via sacra, parando nas estações para orar e seguindo até o mirante onde se encerra a peregrinação. Lá, o horizonte é infinito.

Dora e seus famosos licores no Mirante

Dora e seus famosos licores no Mirante

Licor – O Mirante do Calvário, que fica a uma altitude de 730 m acima do nível do mar, é imperdível, de lá se tem  a melhor panorâmica da região. No Mirante tem quiosque de culinária regional, merecendo atenção aos licores de frutas e de flores, da Dora.

Artesanato de palha da Serra das Viúvas

Artesanato de palha da Serra das Viúvas

Casa da Farinha – Para chegar ao povoado da Serra das Viúvas, o caminho não é fácil, a estrada é de barro. Melhor ir de moto ou em veículos maiores. O lugar é simples, indicado para quem curte turismo comunitário. Lá tem o artesanato da palha de Ouricuri e a casa de farinha, onde a comunidade produz sua própria  farinha, tapioca, pé de moleque e beiju. A casa foi cenário para a novela Velho Chico.

Dona Maria Isabel, 65 anos de idade, mora na Serra das Viúvas (Comunidade Quilombola), ao lado de 18 mulheres que traçam a folha de Ouricuri em cestos rústicos, chapéus e outros artigos que são vendidos na feira de segunda  e no Engenho São Lourenço.

Artesanato de palha, tradição da Serra das Viúva

Artesanato de palha, tradição da Serra das Viúva

Para viver a experiência do saber e fazer os quitutes da Casa de Farinha, é preciso agendar. Lia (82) 99945.0863

Rapadura orgânica do Engenho São Lourenço

Rapadura orgânica do Engenho São Lourenço

Aroma da rapadura – O Engenho São Lourenço, de 1920, é um do patrimônio cultural e gastronômico da cidade, produzindo rapadura, açúcar mascavo e alfenim (doce) orgânicos. No Engenho também tem restaurante e uma das estrelas é o sorvete de rapadura. Quem faz bem o sorvete  é Silvia Medeiros, alagoana de Delmiro Gouveia, casada com Mauricio César Brandão, herdeiro do “Vó Lenço”, fundador do Engenho.

Sorvete de Rapadura do Engenho de São Lourenço

Sorvete de Rapadura do Engenho de São Lourenço

A história do sorvete começou quando um cliente de Paulo Afonso, que já tinha provado a iguaria no Picui, em Maceió, sugeriu que Sílvia, como tinha  engenho, deveria fazer incluir a receita em sua produção. Silvia recorreu a receita da mãe, mudou até a quarta vez, mas, finalmente, deu certo.

Outro sorvete imperdível é o murici, fruto do sertão, tem um pouco de azedinho. Amei. E olhe que dá um trabalho! Da fruta pequena só se usa a pele, mas promove boa sensação ao paladar.

Sorvete de murici, fruta do Sertão

Sorvete de murici, fruta do Sertão

Tem algum segredo as receitas da rapadura? Silvia diz que usa como açúcar a rapadura ralada.

Engenho São Lourenço: Funciona todos os dias, das 10 às 16, segunda a sexta. Sábado e domingo, das 10 às 22h. Telefone: 99902.9468.

Caldinho de mocotó, tradição de Água Branca

Caldinho de mocotó, tradição de Água Branca

Caldinhos – Tradição do Centro Histórico é o Bar da Marciana, com 30 anos de história,  ponto de encontro de quem chega e de quem mora na cidade. Os destaques são os caldinhos de mocotó com ovo, batizado de “Cura Ressaca”. O valor do caldinho é R$ 4,00 sem ovo; com ovo, acrescenta-se mais R$1,00. Cada dia tem sabores diferentes, como feijão, macaxeira, e ainda tem mungunzá salgado. Mas, lembrando, é um legitimo boteco. Abre todos os dias, das 9 até as 24h.

Tilápia com purê de batata do Aconchego

Tilápia com purê de batata do Aconchego

Tilápia – O restaurante Aconchego é o melhor lugar para saborear frutos do mar em pleno sertão de Água Branca. Com ênfase para a tilápia (peixe do Rio São Francisco), empanada e preparada no capricho pela de Aparecida Barros, a célebre Cida. Também merece aplausos o purê de batatas, bem fofo (a composição leva manteiga e um pouco de leite natural – produzidos nas pequenas propriedades rurais da região). Divino, como se fazia antigamente. Funciona de terça à quinta, das 10h às 15h30, e das  18h30 até as 22h / domingo até as 16h / Segunda-feira sob consulta.

Rosas no sertão alagoano de Água Branca

Rosas no sertão alagoano de Água Branca

Casa das rosas

No jardim tem mandacaru, alecrim, manjericão, flores e rosas, tudo em volta da casa em estilo chalé, da família de Fátima Torres. Com cinco quartos, cozinha, lareira, ainda temos o privilégio de assistir ao espetáculo do pôr do sol. E no inverno, dormir e acordar com a neblina.

Detalhe da casa no Condomínio, melhor hospedagem da região

Detalhe da casa no Condomínio, melhor hospedagem da região

A boa noticia é que a casa, a partir de agora, é meio de hospedagem. Aceita-se reservas para grupos que desejam conhecer Àgua Branca e suas cidades vizinhas, Delmiro Gouveia e Piranhas. A casa da família da Fátima tem lembranças boas e conforta alma. Lugar ideal para reunir os amigos em torno de vinhos e comidinhas.

Detalhe da casa com jardins de rosa

Detalhe da casa com jardins de rosa

A diária da casa inclui uma funcionária para fazer o café da manhã e limpeza. Informações sobre os valores,  ligue para 82 99981.2655.

Casa cheia histórias, agora é meio de hospedagem

Casa cheia histórias, agora é meio de hospedagem

Pôr do sol na cidade de Água Branca

Pôr do sol na cidade de Água Branca

Rosas da Serra das Viúvas

Rosas da Serra das Viúvas

Vista do Mirante do Calvário

Vista do Mirante do Calvário

A majestosa igreja matriz de Água Branca

A majestosa igreja matriz de Água Branca

Mercadinho do Centro Histórico de Água Branca, tem de tudo

Mercadinho do Centro Histórico de Água Branca, tem de tudo

Detalhe das casas históricas de Água Branca

Detalhe das casas históricas de Água Branca

Detalhe do forro da Igreja Matriz

Detalhe do forro da Igreja Matriz

 

 

 

 

 

 

 

«

»

16 comentários
  • Patrícia Torres
    5 anos Atrás

    Belíssima reportagem da minha querida Água Branca. Cidade que todos que a conhecem se apaixonam.
    Parabéns!

  • NIDE LINS, PARABÉNS PELA BELA REPORTAGEM SOBRE A NOSSA QUERIDA “AGUA BRANCA”. VIAJEI E SENTI UMA VONTADE DANADA DE VOLTAR LOGO A TERRINHA.

  • Junior
    5 anos Atrás

    Visito sempre o tnh1 e hoje visitei pela primeira vez seu blog, amor a primeira vista! Que sensacional, de pronto fui ver as postagens antigas. Nossa, quanta coisa boa !
    Mas a postagem estilo “Água Branca” me atraiu muito, por isso, faça mais!
    Ficarei ligado sempre.

  • lysette carvalho
    5 anos Atrás

    Encantada com o por do sol,as comidinhas de boteco e o verde que parece impossível no sertão.A rapadura e o sorvete que deve ser de matar de delicioso.

  • e
    5 anos Atrás

    Oi Nide sou celio tive o prazer de trabalhar com você no jornal gazeta parabéns pela matéria.

  • Anastácio Oliveira
    5 anos Atrás

    Nide, como sempre nos surpreendendo com seus posts. Esse de Água Branca, está sensacional. Tive o prazer de morar e usufruir de muitas coisa boa que essa cidade oferece. Eita que saudade!!

  • Mônica Cristiane Cabral Neri
    5 anos Atrás

    Primeira vez lendo sua matéria, gostaria de parabenizá-la pela belíssima reportagem. Retratando Alagoas como ela é. Parabéns Nide.

  • sebastião iguatemyr cadena cordeiro
    5 anos Atrás

    OI NIDE , APESAR DAS DÉCADAS DE ATRASO,SÓ AGORA,DURANTE AS OLIMPÍADAS , ESTOU ESCUTANDO ESTA MÚSICA(DOS TITÃS?) NA QUAL TENTAM ME CONVENCER DE QUE O MUNDO É BOM SEBASTIÃO , O MUNDO É TEU SEBASTIÃO. . . ISSO TERIA UM EFEITO DE NITROGLICERINA PURA SÔBRE MIM ATÉ OS ANOS 80 . AGORA , NÃO TANTO , MESMO ASSIM , FIQUEI BASTANTE SENSIBILIZADO COM ESTA REPORTAGEM E,REVIVI O MUNDO BOM E MEU DE OUTRORA . . . BEIJOS .

  • Sônia Lucena
    5 anos Atrás

    Não encontro ninguém das rendas singeleza ?
    Matéria maravilhosa, parabéns Nide.

    • Nide Lins
      5 anos Atrás
      AUTOR

      Não sônia, não achei nenhuma

  • Fatima Torres
    5 anos Atrás

    Nide como sempre lhe digo,amo seus textos ,sao tão saborosos quanto as comidas e os lugares que descrevem.Agora falando da minha terra e do meu refugio na serra ficaram ainda mais lindos.Gratidao

  • Paulo Carreira
    5 anos Atrás

    Cara Nide, vivi com minha esposa por 3 anos em Água Branca. Exercendo a profissão de médico, tive o privilégio de ter um contato muito proximo com seu povo, sua história e sua cultura. Foi para mim período de grande aprendizado e encantamento. Sua matéria foi como sempre sensível e verdadeira. Parabéns.

  • Carlos
    5 anos Atrás

    Bela Água Branca, Engenho São Lourenço um espetáculo em pleno sertão alagoano, sorvete de rapadura com a Sylvia é um show.

  • Fernando Torres
    5 anos Atrás

    Nide,sou seu seguidor e admirador desde o início deste Blog,conferindo e constatando sempre o seu bom gosto gastronômico em suas indicações.Desta vez vc se superou.A reportagem sobre a minha querida Água Branca está maravilhosa.Parabens!

    • Nide Lins
      5 anos Atrás
      AUTOR

      Fernando Torres, grata, abraços

  • ALOISIO CORREIA TORRES
    5 anos Atrás

    PARABENS NIDE LINS PELA REPORTAGEM SOBRE MINHA QUERIDA CIDADE DE ÁGUA BRANCA

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.