TOPO
Destaques Polvo

Vamos de polvo?

Feriadão chegando, então, para quem ficou em Maceió, vou indicar onde saborear polvo. Mas antes conversei com o chef Thiago Brandão (@tbrandaos) da Daveneto Trattoria (@davenetotrattoria), que faz o bichinho do mar com muito apreço. “Cozinho em fogo baixo com shoyu e cebola até ficar bom. Depois jogo no gelo para colar a pele, e os tentáculos ficarem perfeitos”, relata o chef. Então vamos às dicas de um polvo feliz:

Daveneto:  Polvo é selado na manteiga e ganha alho confitad, tomates fritos e batata  

 

Polvo Maracajá (em homenagem artista plástica),  além de saboroso, a apresentação é uma obra de arte. O molusco é cozido no seu tempo certo, sem pressão, com cebola e um pouco de shoyo, depois é selado na manteiga e ganha alho confitado (perfeito), tomates fritos, batata em pedaços maiores (crocante e macia) polvilhada com páprica, sal e pimenta. De terça a sábado das 18:30 as 23h e sexta e domingo no almoço das 11:30 as 15h. Rua José Freire Moura, 255 – Ponta Verde/  Telefone (82) 3013-0812/(82) 99997-9263


Akuaba: Polvo aqueado emulsão de mostarda com pontinhos de páprica picante, mel e azeite

Akuaba (@akuababr) – O polvo tem assento na versão clássica de arroz de polvo da chef Vera Moreira (@verasmoreira) ou na contemporaneidade do chef Jonatas (@jonatasmoreira), com o molusco laqueado emulsão de mostarda com pontinhos de páprica picante, mel e azeite. De terça a domingo a partir das 12h/ R. Ferroviário Manoel Gonçalves Filho, 6 – Jatiúca/ Telefone: (82) 3355 8005 | 3325 6199 | 99921 3502


Crôa Bar: Polvo macio, bem temperado, simples e gostoso. A receita tem o sabor das lembranças das férias da família da Andrea Moreira

Crôa Bar (@croa_bar)– O arroz de polvo da Leu, cozinheira da família Quintela. Ela mesma fornece o polvo já cozido no sal, com legumes, e lá recebe o arroz com couve, e ponto final. Polvo macio, bem temperado, simples e gostoso. A receita tem o sabor das lembranças das férias da família da Andrea Moreira na casa de praia, no Morro de Camaragibe. Crôa Bar  um charmoso restaurante encravado em um sítio de coqueiros, mangueiras e fruta-pão, lá na Massagueira. Lugar que dá vontade de chegar e não sair mais, já que seus bangalôs de palha, cadeiras confortáveis e redes colaboram para esperar o pôr do sol. Funciona aos sábados e domingos das 11h até o pôr do sol/ Avenida Divina Pastora, S/N – Depois do último bar, segue uma estrada de barro até encontrar a placa Crôa Bar


Del Mare: Entrada de polvo com purê de batata doce

Del Mare (@delmare_restaurante) –  O polvo molho negro é a celebridade do Del Mare da chef Thaísa, é a entrada mais querida dos fãs da chef Thaisa. A alagoana cozinha apenas na água com cebola por cerca de 40 minutos. Em seguida o molusco recebe tratamento nobre, ao todo são 12 ingredientes: O molusco é salteado na manteiga e azeite, depois regado no molho à base de shoyo, saquê e mel de engenho, formando um perfeito equilibro do doce e salgado, e finalizado com o toque refrescante do gengibre. Para escoltar a belezura do mar, a batata doce no formato de purê e palha. A entrada é para compartilhar, mas tem gente que investe como prato principal. De quarta-feira a sábado, das 12 até 15h e das 18h30 até às 23h/ domingo até 16h30/ Rua Dois, n° 5, Cruz das Almas (pela praia entra na rua do Hotel Reymar e depois na segunda rua a direita)/ Reservas: 98735-2697


Ôxe: Polvo na rapadura com mel de engenho com quiabo e maxixe

Ôxe (@oxe_maceio) –  A rapadura é um bem-querer do povo nordestino. Basta uma pequena mordidinha para o doce de cana-de-açúcar aflorar no céu da boca. E para minha grata surpresa essa doçura combinou perfeitamente na receita de polvo do chef Rodrigo Aragão (@rodrigoaragaoal) do Ôxe, Comidas Nordestinas (@oxe_maceio). E tenho que me redimir, porque resistia em provar a iguaria agridoce, mesmo com meu amigo e jornalista Zeca Camargo (@Zecacamargomundo) rasgando elogios ao molusco. Pois é bem, o bichinho do mar é super macio, e na companhia de quiabo e maxixe é arretado. Agora entrou para lista dos meus prediletos. Segundo o chef Rodrigo, em suas pesquisas nos livros de gastronomia, encontrou uma técnica de preparar o molusco no forno com legumes. “Deu certo. Aproveito o sumo do próprio polvo, passo na peneira com legumes e derreto a rapadura”, diz o bom rapaz. De quarta a segunda de 12h às 15h e 17h30 às 22/ Fechado na terça/Av. Dr. Antônio Gomes de Barros (antiga Amélia Rosa), 172 – Jatiúca/ Telefone: (82) 3028-6560/ 


Toscana: polvo na manteiga de ervas eu vem com maionese de salsa e batata frita

Toscana (@toscanarestaurante),– Quem ama polvo, deve agendar uma visita ao Toscana Restaurante na Avenida Rotary. Lá, o bichinho do mar é dourado na manteiga de ervas eu vem com maionese de salsa e batata frita, uma entrada maravilhosa e também tem na versão agridoce com purê de brócolis. O restaurante da chef Letícia Melro, nossa Leka (@lekamelro), é romântico para dois.  De terça a sábado das 11h30 as 15h30 e 18h30 as 23h/Domingo 11h30-15h30/Avenida Rotary, 300B – Farol/ Telefone: 82 3436-9002


Wanchako: “Polvo al olivo”. A iguaria traz harmonia de temperos, textura leve e sabor marcante

Wanchako (@restaurantewanchako)– Um dos pratos pelo qual sou apaixonada é o “polvo al olivo”. São lâminas delicadas do molusco envolvidas ao molho de azeite com alcaparras picadinhas, rodelas de cebola roxa e maionese de azeitona preta. É de comer rezando aos deuses incas, afinal, essa receita é uma tradição do restaurante Wanchako, criada pela nossa chef alagoana Simone Bert. De segunda a sábado das 18h às 23h/Rua São Francisco de Assis, 93 – Jatiúca, Telefone: (82) 3235-2151


Mama Pereira: Arroz de polvo com batatas e banana da terra do Mama Pereira

Mama Pereira (@pereira.mama9)–  O arroz de polvo da Amara há mais de 21 anos reina na praia da Japaratinga. Muito bem executado pelo seu filho, o chef Nego do restaurante Mama Pereira. A iguaria a gente come a perder de vista, o grão tem cremosidade e sabor aguçado do azeite extra virgem, e coentro para dar o arremate final.  Na receita da Amara, o polvo passa horas no fogo até ficar macio, depois é cortado para ser condimentado com cebola, tomate, coentro e pimentão. Com o polvo temperado na simplicidade e tradição, se junta ao arroz cozido, e muito azeite para dar sabor ao prato mais amado do restaurante com 10 anos de história. Para acompanhar o arroz de polvo, batatas souté com alecrim. Funciona todos os dias das 10h às 22h/ Rua Maria das Merces, 146, Japaratinga – AL/Telefone: (82) 3297-1222/ 

«

1 comentário
  • Ivan Vieira
    43 segundos Atrás

    Benzadeus. Um prato mais tentador que o outro. Adorei as dicas.

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.