TOPO
Meus Destinos Turismo

Voltei, Recife/ Foi a saudade/ Que me trouxe pelos braços…

 

 

No Marco Zero: foto do cearense Leandro Leal, apaixonado pelo Recife, uma cidade cultural

No Marco Zero: foto do cearense Leandro Leal, apaixonado pelo Recife, cidade cultural

Conheci Recife num sábado de carnaval, “faz tempo visse”, como falam os bons pernambucanos. Mas sem detalhar datas, uma das cenas que gravei foi o pequeno bloco cantando alegremente “Ei pessoal, ei moçada, carnaval começa com o Galo da Madrugada”. Hoje, um arrastão da multidão colorida no passo do frevo seguindo a agremiação carnavalesca, uma paixão mundial. Já a canção: “Voltei, Recife/ Foi a saudade/ Que me trouxe pelos braços…” é a trilha musical perfeita para desvendar a beleza histórica da capital pernambucana.

Recife é além da saudade…  Uma viagem até a cidade é muito legal e não precisa sair no passo do frevo, acorde no ritmo do bloco da Saudade.  Se estiver hospedado no Atlante Plaza, um dos hotéis mais tradicionais da cidade, aproveite para se deleitar no bolo de rolo (patrimônio imaterial) ou o Souza Leão, o sabor doce no bairro de Boa Viagem logo nas primeiras horas, uma benção. O açúcar é a adrenalina que precisamos para caminhar pela história e tudo começa pelo Marco Zero.

No café da manhã: bolo de rolo, o sabor pernambucano, no Atlante Plaza

No café da manhã: bolo de rolo, o sabor pernambucano, no Hotel Atlante Plaza

Do Marco Zero partem todas as distâncias para as terras de Pernambuco, mas é o Recife antigo que nos seduz, faz a gente andar pelos museus, casarios do século 19, Centro de Artesanato de Pernambuco,  uma longa caminhada, mesmo debaixo do sol minha dica é iniciar pelo  Cais do Sertão. Eu achava que o melhor museu “do meu mundo” era o da Língua Portuguesa (São Paulo), interativo, dinâmico, poesias… “Quem não vê bem uma palavra não pode ver uma alma”, de Fernando Pessoa. A partir da visita ao Cais do Sertão, no Recife Antigo, meu mundo girou e elegi-o perfeito.

Painel de fotografias do Nordeste no Museu Cais do Sertão, no Recife Antigo

Painel de fotografias do Nordeste no Museu Cais do Sertão, no Recife Antigo

O Cais do Sertão apresenta vida e obra de Luiz Gonzaga e olhar múltiplo do Nordeste. O Museu, com a curadoria da cineasta e socióloga Isa Ferraz (também assina o Museu da Língua Portuguesa), é contemporâneo e com ótimos recursos tecnológicos. O equipamento está instalado no antigo Armazém 10, próximo ao Marco Zero de Recife. É um novo olhar sobre o Sertão, lá a gente atravessa o imaginário do Rio São Francisco e viaja pelos sete territórios temáticos: Viver, Trabalhar, Ocupar, Cantar, Criar, Crer e Migrar.

Viver – A casa do transtempo: um labirinto de texturas que evoca a vida no Sertão. Objetos de uso cotidiano e filmes sobre casas e comidas sertanejas

Território Viver – detalhe das casas e comidas sertanejas

Imagine um museu com karaokês de canções do Sertão, mesmo com a minha voz desafinada me aventurei a cantar. A orientadora, Adriely Silva, garantiu que apenas eu ouviria minha voz, e continuo desafinada, mas é a experiência é única. Mesmo sem talento nenhum, cantei, dancei e ri a beça, porque a gente escuta os vizinhos soltando a voz.

Na música tem toda discografia de Luiz Gonzaga, mas na sala dos novos baião aparece a cantores e músicos contemporâneas inovando no ritmo musical do Nordeste, e outra a versão Túnel de Origem, o baião tradicional. Ambas dão vontade de sair dançando e cantando.

Muitos nomes para o diabo é a diversão do Túnel do Capeta

Muitos nomes para o diabo é a diversão do Túnel do Capeta

O túnel do capeta é imperdível. Todo espalhado, ouvimos vozes sussurrando nomes que o nordestino utiliza para não chamar propriamente o diabo. No Cais do Sertão a poesia e a musicalidade nos envolvem no sertão feliz, mesmo com as “Vidas Secas” o museu mostra gente alegre, artistas, poetas, gentis, dançantes…  E deixamos o Cais feliz.

No Cais do Sertão Luiz Gonzaga é o grande homenageado do Museu

No Cais do Sertão Luiz Gonzaga é o grande homenageado do Museu

 

 Conheça também…

Travessia –  Para curtir e visitar as obras do artista pernambucano Francisco Brennand, Parque das Esculturas,  basta fazer a travessia de barquinho (R$10,00 por pessoa) saindo do Marco Zero até o outro lado do Rio Capibaribe. De lá se tem a bela visão do Recife Antigo. Foto de Leandro Leal

Travessia –  Para curtir e visitar as obras do artista pernambucano Francisco Brennand, Parque das Esculturas,  basta fazer a travessia de barquinho (R$10,00 por pessoa) saindo do Marco Zero até o outro lado do Rio Capibaribe. De lá se tem a bela visão do Recife Antigo. Foto do cearense Leandro Leal, apaixonado pela cidade

Arte – Os fãs da cultura popular  podem ficar felizes, no Marco Zero fica localizado o Centro de Artesanato de Pernambuco, que reúne obras dos artistas da terra, com cestinhas às carrancas, de imagens sacras a trios de forrozeiros.  O equipamento é dividido em sete setores: mestres, souvenires, artesanato contemporâneo, cestaria, têxtil, trabalhos manuais e brinquedos populares.

Arte – Os fãs da cultura popular  podem ficar felizes, no Marco Zero fica localizado o Centro de Artesanato de Pernambuco, que reúne obras dos artistas da terra, com cestinhas às carrancas, de imagens sacras a trios de forrozeiros.  O equipamento é dividido em sete setores: mestres, souvenires, artesanato contemporâneo, cestaria, têxtil, trabalhos manuais e brinquedos populares.

Exposições - A antiga sede da Bolsa de Valores de Pernambuco e da Paraíba é a atual casa da Caixa Cultural Recife, além da beleza arquitetônica tem sempre exposições temporárias. Lá viajei pelas obras de Miró.

Exposições – A antiga sede da Bolsa de Valores de Pernambuco e da Paraíba é a atual casa da Caixa Cultural Recife, além da beleza arquitetônica tem sempre exposições temporárias. Lá viajei pelas obras de Miró. Foto Leandro Leal

Vassourinha – No carnaval, no Recife Antigo é impossível ver toda beleza história da cidade, pelas ruas as multidões seguem os blocos e dançam o frevo. Mas quem deseja entender sobre o ritmo eletrizante deve visitar O Paço do Frevo.  São fotos, recortes de jornais, vídeos, música, porta estandartes dos blocos que contam a história do frevo. Em 2012, o ritmo pernambucano foi considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

Vassourinha – No carnaval, no Recife Antigo é impossível ver toda beleza história da cidade, pelas ruas as multidões seguem os blocos e dançam o frevo. Mas quem deseja entender sobre o ritmo eletrizante deve visitar O Paço do Frevo. São fotos, recortes de jornais, vídeos, música, porta estandartes dos blocos que contam a história do frevo. Em 2012, o ritmo pernambucano foi considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

Embaixada – Os bonecos gigantes de Olinda que nos encantam, antes de caírem no frevo, ficam quietinhos na Embaixada dos Bonecos na Rua do Bom Jesus 183, Recife Antigo (desde 31 de julho de 2009). Estão expostos a visitação  60 bonecos gigantes, dentre os 200 existentes desta nova geração que materializa ícones como: Alceu Valença, Michael Jackson, Chacrinha, Ayrton Senna, Chico Science, Domiguinhos, Luíz Gonzaga, Rita Lee, Lampião, Tim Maia, Silvio Santos, Mauricio de Nassau, Papa Francisco, Cartola, Joaquim Barbosa, Lulu Santos, Elvis Presley, Pelé, Neymar entre outros.

Embaixada – Os bonecos gigantes de Olinda que nos encantam, antes de caírem no frevo, ficam quietinhos na Embaixada dos Bonecos na Rua do Bom Jesus 183, Recife Antigo. Estão expostos a visitação 60 bonecos gigantes, dentre os 200 existentes desta nova geração que materializa ícones como: Alceu Valença, Michael Jackson, Chacrinha, Ayrton Senna, Chico Science, Domiguinhos, Luíz Gonzaga, Rita Lee, Lampião, Tim Maia, Silvio Santos, Mauricio de Nassau, Papa Francisco, Cartola, Joaquim Barbosa, Lulu Santos, Elvis Presley, Pelé, Neymar entre outros.

Caranguejo – Para vivenciar bem o Recife Antigo passe um dia inteiro, ou vá mais uma vez. Para comer, gostei do Armazém 11, nos fundos do Centro de Artesanato. O restaurante com sistema de buffet é decorado com obras do artesanato e um painel de fotos de carnaval. Destaque no cardápio são a casquinha, empadinha e coxinha de caranguejo. De sobremesa, o bolo de rolo grelhado com calda de goiaba.

Caranguejo – Para vivenciar bem o Recife Antigo passe um dia inteiro, ou vá mais de uma vez. Para comer, gostei do restaurante Armazém 11, nos fundos do Centro de Artesanato. O restaurante com sistema de buffet é decorado com obras do artesanato e um painel de fotos de carnaval. Destaque no cardápio são a casquinha, empadinha e coxinha de caranguejo. De sobremesa, o bolo de rolo grelhado com calda de goiaba.

 

Onde ficar

Atlante Plaza e o Mar Hotel, já são queridinhos dos alagoanos. Ambos da rede Pontes Hotéis, são empreendimentos pernambucanos que primam pela qualidade e bons serviços. O Hotel Atlante Plaza, localizado na avenida beira-mar da praia de Boa Viagem, oferece hospedagem para o final do ano com todo o conforto e requinte habituais.

Praia de Boa Viagem: Atlante Plaza, um dos hotéis querido dos alagoanos

Praia de Boa Viagem: Atlante Plaza, um dos hotéis querido dos alagoanos

Em localização privilegiada e com oferta de serviços extras para a comodidade dos hóspedes, a exemplo do spa, para tornar a estada ainda mais completa, o empreendimento oferece opções de ceias, tanto para o Natal, quanto para o dia 31. E, a última novidade é um Brunch no dia primeiro, para quem não quiser levantar cedo para tomar o café da manhã.

Central de Reservas de Pontes Hotéis: (81) 3302.4446 – www.atlanteplaza.com.br

Café da manhã do Atlante Plaza com destaque para as frutas

Café da manhã do Atlante Plaza com destaque para as frutas

Já o Mar Hotel investe em diversas programações gastronômicas no período que vai de 23 de dezembro a 01 de janeiro. Água aromatizada, sucos e degustação de cachaças dão boas vindas aos hóspedes. Com programações diárias nos restaurantes e no parque aquático, o ponto alto é a festa da virada que inclui bar aberto de whisky e vinho nacional. A festa de Réveillon é conhecida por ser uma comemoração completa com decoração especial e animação de orquestra em um clima de total descontração e confraternização à beira da famosa piscina do hotel, que tem composição sob assinatura do arquiteto-paisagista Burle Marx.

Central de Reservas de Pontes Hotéis: (81) 3302.4446 – http://www.marhotel.com.br

Armazém 11: sobremesa de bolo de rolo com calda de goiabada

Armazém 11: sobremesa de bolo de rolo com calda de goiabada

Mais Recife

Para fazer o roteiro do Recife Antigo contei com o apoio do guia Vagner Oliveira ([email protected])

O cearense Leandro Leal, historiador de formação, bancário de profissão, mora em Recife e adora fotografar. As imagens clicadas pelo Leal revelam a paixão pela cidade, elas estão publicadas no instagram, e como virei fã das fotografias do bom rapaz, ele enviou três que estão publicadas no meu blog com seu devido crédito.

Peças do mestre Vitalino  no Museu do Cais do Sertão

Peças do mestre Vitalino no Museu do Cais do Sertão

Centro de Artesanato de Pernambuco: Avenida Alfredo Lisboa, s/n – Horário de funcionamento: Todos os dias, das 10h às 20h

Cais do Sertão: Avenida Alfredo Lisboa, S/N (antigo Armazém 10 do Porto do Recife) – Horário: terças e quintas, 9h–18h; sextas-feiras, 9h–21h; fins de semana, 13h–19h. Ingressos: R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia-entrada para estudantes e jovens até 24 anos). Às terças-feiras, a entrada é gratuita. Contato: (81) 3084-2074 / 4062-9594 / www.caisdosertao.com.br

Lembra do pirulito de açúcar. Hoje integra o acervo do Cais do

Lembrança do pirulito de açúcar. Hoje integra o acervo do Cais do Sertão

Caixa Cultural Recife: Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife. Horário: Segunda a Sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 10h às 17h

Paço do Frevo: Praça do Arsenal da Marinha, s/n. Horário: terças, quartas e sextas, 9h–8h; quintas, 9h–21h; sábados e domingos, 12h–19h; fechado às segundas. Ingressos: R$ 6,00 (inteira); R$ 3,00 (estudantes e maiores de 60 anos). Contato: (81) 3355-9500 / www.pacodofrevo.org.br

Leite maltado d’As Galerias:  Rua da Guia, 183 – Perto da Praça do Arsenal. Funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h, e aos sábados e domingos, das 14h às 22h.

Recife Antigo: Leite Maltado, Patrimônio Cultural e Imaterial de Recife

Recife Antigo: Leite Maltado (receita cubana), Patrimônio Cultural e Imaterial da cidade. A iguaria data de 1928

 

 

 

 

«

»

2 comentários
  • EDMILSON BORBA
    6 anos Atrás

    Nide, parabéns pela excelente matéria, que me proporcionou um excelente e saudoso passeio ao Recife Antigo (do meu tempo) e ao Recife do presente.
    Você deu show novamente, o que não é novidade.

  • Leandro Leal
    6 anos Atrás

    Nide, parabéns pela matéria e obrigado pelo convite. Abraço!!

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.