TOPO
bufê

Miloca, quituteira de mão cheia

A massa da empada é “podre”, como se denomina o salgado que esfarela no céu da boca, promovendo um forrobodó ao paladar. E quem produz empada assim é a pernambucana Milla Muniz, a dona Miloca, a segunda na geração de quituteiras de sua família, porque a terceira é a chef Simone, sua filha.

Miloca é uma danada. Aos 12 anos já decorava bolos e preparava lanches para vender no campo de futebol na cidade de Afogados. Queria ter suas próprias economias.

Empadas da Miloca é para repetir

Menina empreendedora, com mãos boas para doces e salgados, casou-se aos 19 anos e mudou para Maceió. Ela aprendeu tudo com a mãe Mirtes, expert nas tradições pernambucanas, como bolo de rolo, bolo de bacia e do chamado Marta Rocha.

Nos anos 80, a Miloca, apelido da adolescência, fazia biscoitos caseiros de leite, casadinho e goiabinha para vender de porta em porta, nas escolas, boutiques e salão de beleza. Em 1990 abriu a lanchonete Sabor em Pedaços, que atualmente virou Miloca e só atende por encomendas.

Massa folhada de camarão da Dona Miloca

E haja encomendas de doces e salgados tradicionais. O folhado (massa fina) com recheio de camarão é de pedir bis. Ela também faz o doce que mais amo, a surpresa de uva (eterno sabor da infância).

A beldade da casa é o bolo tradicional branco recheado com banana frita e baba de moça. Segundo Miloca, o doce é imbatível, todo mundo encomenda ele. E tem toda razão: bem fofinho, parece bolo de vó.

A simpática Miloca começou com quituteira aos 12 anos

Para o bolo ficar danado de bom, os segredos da Miloca são simples: usar ovos grandes, mas do mesmo tamanho, peneirar a farinha e o fermento, e usar todos os ingredientes na mesma temperatura natural.

A pernambucana, de coração alagoano, desde meninota abria as forminhas de papel para ajudar a mãe. Assim, seguiu seu destino de transformar a prenda doméstica em empreendimento doce, saboroso e ser dona do seu próprio negócio.

Tradição Surpresa de uva, brigadeiros e olho de sogra

Telefone para encomenda: 3223.8600 e 999721872

«

»

8 comentários
  • Lala
    1 mês Atrás

    Realmente, trabalhei próximo e não passava um dia sem provar essas delícias… Morro de saudades!!

  • Cristiany Assunção
    1 mês Atrás

    Tudo lá é delicioso….

  • Soraia Rocha
    1 mês Atrás

    Como não se emocionar e se apaixonar!!! Que HISTÓRIA… Linda, forte, empoderada, deliciosamente impactante! Cada parágrafo lido, vinha um misto de sensações rs … Senti vontade de comer cada uma das gostosuras, chorei, me identifiquei, senti até saudades da minha infância… Que narrativa! Deus abençoe cada segundo da vida de vcs…. Gratidão por serem tão sensíveis e compartilhar esses conhecimentos! Bjs na alma

  • J.Junior
    1 mês Atrás

    Há décadas inovando e mantendo alto padrão de qualidade nos quitute que faz.

  • Ivana Muniz
    1 mês Atrás

    Fico tão feliz por este reconhecimento.
    Todos os produtos fabricados na Miloca são deliciosos, pois trabalhar com produtos de qualidade é a marca registrada desta empreendedora. Desejo-lhe muito sucesso Mila Muniz 💗

  • Virginia Chal
    1 mês Atrás

    Nide, tudo bem?
    Coitada de minha dieta!

    Me diga quanto custam os centos desses pedaços de mau caminhoda Dona Miloca?

  • Taliane
    1 semana Atrás

    Boa noite, onde fica? Obrigada

    • Nide Lins
      1 semana Atrás
      AUTOR

      Bom dia. Miloca trabalha com encomendas. R. Silvério Jorge, 448 – Jaraguá,

      Telefone: (82) 3223-8600

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

  • Já comeu as coxinhas de galinha do Conversa Botequim? Pois bem, as beldades são viciantes. A gente começa a comer e não querer mais parar. Na receita, o salgado leva batata inglesa, farinha de trigo e leite, depois são empanadas na massa de tempurá e farinha panko (pão japonês). O recheio é generoso.
Para acompanhar o petisco, cerveja bem gelada ou drinks do Itynerantys
http://www.nidelins.com.br/2019/04/24/coxinha-do-conversa/
@conversabotequim @itynerantys @luizsiqueira87
  • Na pracinha, por sinal, bem lindinha, da cidade de Capela, uma placa do governo do Estado indica o Caldinho de Capela, patrimônio alagoano sob a batuta do Newton Melo Bastos, uma lenda viva do Município que também abriga o atelier do ceramista João de Alagoas e seus seguidores.
Saiba mais no meu blog: http://www.nidelins.com.br/2019/04/23/seu-newton-autoridade-do-caldinho/
#dicadanide #alagoas #comidadibuteco #alagoas #capela
  • O churrasquinho de cordeiro escoltado por arroz com alho, feijão preto, farofa com bacon e salada, é uma das delícias do
Santo Almoço Executivo, no  Santo Antônio Bar, com preços de R$ 18,90 até R$ 36,00 (prato pra uma pessoa). De terça-feira à sexta-feira, o cardápio leva assinatura do @serginhorjuca. Veja mais no blog: http://www.nidelins.com.br/2019/04/22/almoco-com-antonio/
#dicadanide #maceio #restaurante #jatiuca #almoçoexecutivo
  • Espírito Santo do atelier João das Alagoas na cidade de Capela. Destino de arte e do famoso Caldinho do seu  Newton, o melhor da região.
  • Sexta-feira da Paixão, maré baixa, mar sereno, lua cheia, gente, muita gente assentada na areia, ou nas cadeiras que trouxeram de casa. Tudo para confortar o corpo, porque o coração já estava domado pelo projeto Velas Telas na Praia da Ponta Verde, bem de frente ao farol que nos guia.  As velas enfileiradas viraram telas de cinema ao céu aberto como o escurinho do cinema, onde foram projetas obras dos artistas plásticos alagoanos. As velas não partiram para o mar, mas projetaram a beleza dos nossos artistas plásticos e nós, até domingo, dia 21, podemos mergulhar no universo da arte no projeto Arte em Movimento – VelasTelas, do Núcleo Zero e Mirna Porto com patrocínio do Magazine Luiza por meio da Lei Rouanet. http://www.nidelins.com.br/2019/04/20/velas-da-lua-cheia/ foto: tela de Lula Nogueira @curiboca 
#velastelas #maceio #alagoas #cultura
@velas.telas @nucleozero_ @mirnaportomaia
  • Minha Maceió é mar, lua, Arte em Movimento - VelasTelas, projeto do @nucleozero_ @mirnaportomaia na orla da Ponta Verde (na altura do Farol), até  21 de abril, a partir das 20h.  Patrocínio @magazineluiz
#dicadanide
#maceio
#arte #pontaverde @rosapiattiarte @mirnaportomaia @nucleozero_
  • Fique ligado: Vem aí o Janga Week, de segunda a sexta, no Janga Praia no horário do almoço com prato para duas pessoas no valor de R$ 69,00. São seis pratos para o comensal escolher, como a Tilápia Primavera com salada e acompanhada com arroz integral, mas tem camarão, frango e carnes. Saiba mais sobre o @restaurantejanga no meu blog: http://www.nidelins.com.br/2019/04/19/camaroes-crocantes-do-janga/
  • A moqueca de camarão, quando sobra de um dia para outro no doce lar da família da Chef Vera Moreira, tem destino certo: o café da manhã. Basta adicionar ovos na moqueca para acompanhar o cuscuz de milho. Essa tradição do café da manhã  foi parar no cardápio do restaurante Akuaba. Mas, no lugar do cuscuz, entrou em cena o arroz, a farofa e o pirão. É bom demais. Saiba mais sobre os 25 anos do @akuababr no meu blog http://www.nidelins.com.br/2019/04/18/temperando-maceio-com-dende/
@verasmoreira @jonatasmoreira @ainamoreira @osvaldo_moreira 
#dicadanide #maceio #cozinhabaiana #moqueca #acaraje