TOPO
Destaques Homenagem

Tempero do amor

O amor não é novo, a minha matéria também não. No dia 12 de julho de 2020, eu publiquei a matéria “O amor na cozinha”, contando histórias de pessoas que estão juntas também na cozinha. Então, vou repetir a reportagem pra temperar o dia 12 de junho, e quem não tem um love não fique triste, ame muito você, e seja feliz, afinal, a vida é além das datas comemorativas.

“Consideramos justa toda forma de amor”! Roubei a letra de Lulu Santos para começar a minha resenha e falar de amor, ingrediente tão em falta nos dias atuais. Mas que não nos falte o amor, e para o dia 12, Dia dos Namorados, busquei historinhas de casais que estendem a paixão para a cozinha.  Eles dividem as panelas também: chef Thiago e Mauro (Daveneto), chef Simone e José Bert (Wanchako) , Roberto e Suzanna Macias (Piccola Villa), Chef Loris e Stefano (Basilico), Luciana e Airton ( Petit Sucrê), Eliane e Afrânio (Kascão), Rose e Silvio (Sà Menina) . Nos botecos, Tonho e Sueli, no Boteco do Tonho, e Angélica e Cezar, no Boteco do Urugua.

Mauro Filho e Thiago Brandão  juntos também no restaurante Daveneto Trattoria

 Amor sem preconceito (@davenetotrattoria)

O amor é nobre, não importa cor, sexo e raça. A pergunta é: você é feliz com sua escolha? Se sim, nada mais importa. E assim, o chef Thiago e Mauro estão casados há 16 anos. Eles se conheceram num congresso de Direito, e o chef, que também é advogado, começou a paquerar Mauro. Daí para frente, os dois estão juntos também no restaurante Daveneto Tratorria, de cozinha italiana contemporânea.

Chef Thiago comanda a equipe e as panelas. Já Mauro está sempre por perto recebendo os clientes, é quem escolhe a trilha musical e ajuda nos eventos, mas quando a coisa aperta faz de tudo. Nessa pandemia, faltou motoqueiro e Mauro não pensou duas vezes: pegou o carro e virou entregador para não falhar com o cliente. “É um aprendizado diário sobre nós mesmos e sobre o outro. O fato de estarmos juntos nos desafios é o que fortalece a união. Afinal, está unido no sucesso é fácil”, relata Mauro.

Simone e José Bert mudaram de profissão em nome do amor

 Mudanças de profissão (@restaurantewanchako)

Simone e José Bert já se conheciam, mas foi numa viagem para Fortaleza que começou a paquera, porém o namoro só decolou em Maceió, e assim lá se vão 39 anos de amor na vida, muito desse tempo juntinho no Wanchako, restaurante de cozinha peruana.

Ele agrônomo, ela professora de Educação Física, mas a paixão dos dois os fizeram mudar de profissão, e investiram a pequena economia que tinham no restaurante Wanchako para ficarem coladinhos. Simone é a dona da cozinha, José, administrador, e também acumula o cargo mais cobiçado do restaurante, cobaia das comidinhas da chef, tudo passa pelo crivo do paladar do peruano.

Rose e Silvio juntos no Sá Menina

Turistas (@sameninarestaurante)

Rose é Roseclea Moreno, paulista, que conheceu Maceió como turista, era administradora, gostou tanto da cidade que resolveu mudar para cá, sem emprego e ainda deixou o namorado, e atual marido Silvio, em São Paulo. Nos primeiros quatro meses, ela não conseguiu trabalho e assim começou a trilhar o caminho da gastronomia, fazia e vendia sanduíches na praia.  Logo fez sucesso, comercializava entre 100 a 120 sandubas por dia.

Sílvio não aguentou de saudade da amada Rose e partiu para Maceió, iniciou a carreira como garçom do Divina Gula. Já a nossa paulista, trabalhava numa empresa como administradora. Mas o casal juntos comandam o restaurante Sá Menina

Eliane e Afrânio, casal começou o namoro do Kaskão

Paquera na lanchonete (@kascaoalagoas)

Também tem histórias de amor, principalmente do encontro de Afrânio Júnior e Eliana Costa, na lanchonete Kascão. No começo, o espaço era pequeno e no cardápio havia apenas sorvetes. Atualmente são 22 tipos de sanduíches, 24 sabores de tortas, salgados, doces, e o imbatível suco de laranja. E a casa de lanches, onde começou a paquera de Afrânio e Eliana, virou palco de casamento no amor e no trabalho.

No dia dos namorados, esta história de amor e empreendedorismo do casal Afrânio e Eliana é inspiração para muita gente. “Eu morava perto da lanchonete dele e vivia por lá lanchando, ficamos amigos, ele sozinho, e comecei a ajudar. Até que Afrânio me pediu em namoro. E disse logo, que não tinha muito tempo para namorar, então começamos a trabalhar juntos, casamos e temos três filhos”, conta Eliana, formada em nutrição. Literalmente o namoro nasceu no Kaskão, lugar da família e de muitos apaixonados que vão lá para alimentar os corações.

Roberto Macias, Suzanna e a filhota

Amor de pizza (@piccola.villa)

Quem manda na cozinha Piccola Villa é o chef Roberto Macias, carinhosamente conhecido como Beto. O bom rapaz tentou ser engenheiro, mas herdou da mãe, Cláudia, a famosa @acozinhadecacau, o talento para gastronomia. E cada vez mais apaixonado pela cozinha italiana, do seu forno saem as melhores pizzas. Já a sua bem amada, Suzanna, é quem manda nas finanças, responsável pela saúde financeira do empreendimento. Eles se conhecaram no Don Peppe em 2005 e tiveram um “namorico”, se reencontraram em 2014, o namoro ficou sério, em 2015 se casaram e são felizes até hoje.

Luciana Maia e Airton Braga, 24 anos de amor

 Bodas de Prata (@petitsucre.mcz)

Petit Sucré é um sonho do casal Luciana Maia e Airton Braga, 24 anos de casados, vão fazer bodas de prata. Eles atuavam em um ramo diferente da gastronomia, Luciana representante comercial de medicamentos, ele gerente de loja, mas resolveram empreender com proposta  de uma casa de refeições leves, caldos, omeletes, e com os famosos doces, do brigadeiro às tortas. “Trabalhar com o meu eterno namorado é muito bom, ele não se mete na minha cozinha, e eu não dou palpite na parte administrativa, mas trocamos ideias sempre”, revela Luciana.

Lory Dori e Stefano, apaixonados pela Maceió

Paixão italiana (@basilicoristoranteitaliano)

Um casal bem resolvido no amor, na vida e nos negócios, são os italianos Lory Dori e Stefano. Ela manda na cozinha, de forma alegre e divertida. Já ele, mais reservado, administra o Basilico Ristorante Italiano. Eles se conheceram numa corrida de cavalo, se apaixonaram. Casados desde 1980, dividem as panelas. “Viemos de férias para Maceió e foi paixão à primeira vista, amamos o povo alagoano e a cidade.  Compramos a casa, foram três anos de férias, a partir daí começamos a dar vida ao nosso cantinho da Itália nessa cidade”

Paulette e Randy Velasco, amor e comida peruana na praia do Francês

Amor no Francês (@imperiodoceviche.al)

Paulette é alagoana de Maceió, e atende todos com coração aberto, e explica cada prato preparado pelo chef peruano, Randy Velasco, de Pauranga (povoado de huancavelica). Aos 16 anos, Randy foi para Lima cursar a universidade de medicina veterinária, mas como estudava pela manhã, no outro horário começou a trabalhar em restaurante, e assim o destino deu outro rumo a sua vida, chef de cozinha formado pela Le Cordon Bleu em Lima, Perú.

Randy já rodou o mundo cozinhando, Argentina, Chile, Equador, Colômbia, Guatemala, República Dominicana, Panamá, Malta e Espanha. Até que no dia 6 de novembro de 2021, aniversário da Paulette, ele sugeriu :vamos vender ceviche em Maceió e ficar perto da minha sogra? Convite aceito, os alagoanos e turistas são agraciados com a tradição peruana, com muito prazer.

Tonho e Suely, 32 anos de amor e trabalho

Amor de adolescente (@botecodotonho)

Tonho e Suely começaram o namoro cedo e já somam 32 anos de casados. Desde o começo da união que trabalham juntos, iniciando numa banca de ovos no mercado de Aracaju e em uma mercearia em casa. Quando chegaram em Maceió, montaram uma loja de flores, mas como Tonho é um exímio cozinheiro, decidiu colocar um restaurante nos fundos da loja, cinco anos depois surgiu o Boteco do Tonho (dezembro completa 10 anos!).  Tonho dos ovos sempre na linha de frente, conquistando os clientes com suas habilidades na cozinha e nas brincadeiras, Suely na administração, e ainda dá uma canja na cozinha.

O casal de empreendedores: Cesar e Angelica do Boteco do Urugua

 O bilhete (@botecodourugua_)

A cantada mais antiga do mundo, o número do telefone no guardanapo, deu certo para o conquistador uruguaio Cezar Piris, vulgo Campeon. Ele casou-se com a alagoana Angélica. Juntos desde 2010, o casal comanda o Boteco do Urugua.  “Eu trabalhava no Centro, ele vendia cachorro quente com suco, mas eu queria só o suco, ele aceitou vender apenas o suco e, no guardanapo, o telefone”, conta a alagoana.

“Somos uma parceria, cada um faz a sua tarefa. Trocamos opiniões, decisões, as vezes nos estressamos. Mas depois voltamos para o que interessa,  gostamos de trabalhar juntos”, destaca Angélica.

 

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.