TOPO
Destaques receitas

Vamos de cuscuz de arroz?

Publiquei no Instagram o cuscuz de arroz do meu café da manhã, e alguns seguidores perguntaram onde comprar? Vou fazer melhor e mostrar como preparar a tradição em casa, porque é super simples. Uso flocão do Coringa, coco ralado e leite de coco. Mas vou indicar três lugares em Maceió, e um em Pão de Açúcar, que vendem o cuscuz mais artesanal do mundo.

Misture flocão de arroz, coco ralado e hidrate com leite de coco

Vamos à receita:

Cuscuz de arroz

1 xícara de flocão de arroz Coringa

½ xícara de coco ralado

1/2 xícara de leite de coco Sococo

1/2 colher de chá de sal

Modo de preparo

Adicione o coco ralado ao flocão de arroz, coloque o sal a gosto e misture.

Coloque o leite de coco e misture tudo. Deixe hidratar por 5 minutos já na cuscuzeira.  Em seguida, leve ao fogo baixo por mais ou menos 5 minutos, ou quando sentir o cheiro do cuscuz. Retire e arroche manteiga. Se desejar leite de coco, não economize e seja feliz.

Farofa de Cuscuz de Arroz, basta refogar tomate, cebola e coentro na manteiga.

No caso de sobrar cuscuz de arroz, basta refogar tomate, cebola e coentro na manteiga. Frite ovo e machuque com garfo para ficar em pedaçinhos.
Esfarele o cuscuz e misture com ovo e o refogado de legumes.

_____________________________________________________________________________________________________________

Cuscuz do Biu no Jaraguá

Biu, nosso patrimônio histórico, detém o saber e fazer do cuscuz artesanal

O pequeno cuscuz de arroz e de milho embebido no leite de coco, preparado artesanalmente por Benedito Concorado de Lima, o famoso, Biu, é uma benção ao paladar de qualquer pessoa e não precisa de muito. Mas claro, nordestino que se preza arrocha manteiga, ovo, galinha ou carneiro guisado…. É uma verdadeira devoção a iguaria. Agora, para abocanhar o cuscuz do Biu, ligue para encomendar, chegue às 6h30 e às 16h15, pegue, pague e leve para o doce lar. E aviso logo, se não reservar não tem cuscuz, porque não sobra nenhum para contar história. Funciona de segunda a sábado,   das 6h30 e às 16:15/ Encomendas pelo telefone: (82) 3327.9773/  Endereço: Cristóvão Colombo, 59 – Jaraguá (atrás do Mercado do Jaraguá)

Cuscuz de arroz e milho do seu Biu, uma tradição no bairro do Jaraguá

_______________________________________________________________________________________________________________

Cuscuz de Penedo em Maceió

Rodolfo, a quarta geração do cuscuz de arroz de Penedo em Maceió

Penedo, cidade beijada pelo Rio São Francisco também tem a história do cuscuz de arroz da família de Rodolfo Novais, que ajudava a sua Tia Nilde na tarefa de moer os grãos. O famoso cuscuz faz parte do cardápio do food truck A Carroça em Maceió, e a estrela, claro, é a iguaria de Penedo nas versões doce e salgada. O modo de fazer é o mesmo, o arroz fica de molho por um bom tempo, depois é seco e segue para o moinho de cerais, onde o grão vira pó finíssimo. A cuscuzeira é herança e tradição da família Novais, e é hilária, porque são quatro cuscuzeiras sem tampas, ligadas a uma panela redonda. Curioso, só funciona quando todas estão preenchidas.  O cuscuz quando fica pronto é molhado no leite de coco, deixando-o com a textura super delicada, e como dica, aproveite para adicionar manteiga e, aí,  o mundo gira. Restaurante: Rua vital Barbosa, 817, Ponta Verde/ Quarta a domingo das 18 às 23 h/ Food Truck: Rua Professor Benedito Conegundes – Poço/ Praça Denis Agra (em frente a Igreja do Santo Eduardo.

Cuscuz de arroz, receita tradicional da cidade de Penedo

_______________________________________________________________________________________________________________

Cuscuz do Luiz, Cidade Universitária

Luiz e a esposa Hilda agora na Cidade Universitária

Para a nossa felicidade, a família do Luiz retornou a Maceió  com o cuscuz artesanal, e com o mesmo sabor. Agora no novo endereço, na Cidade Universitária, abriga a pequena fábrica, que produz, artesanalmente, uma média de 80 cuscuzes por dia. Lá estão a máquina de moer os grãos de arroz e milho, o fogão, a peneira, as forminhas, os lenços e a sua maior obra: o panelão, que ele mesmo transformou em cuscuzeira. Para o cuscuz dos bons, os grãos ficam de molho por 15 minutos; após isso, são escorridos e moídos na máquina para depois peneirá-los. Em seguida, prepara-se o leite de coco. Quando a água do panelão está bem quente, inicia-se a produção, com o auxílio da filha Rosilene. Trabalha com encomenda (82) 98895-3941- (82) 98817-0806 

Massa de arroz e as forminhas para abrigar o cuscuz

________________________________________________________________________________________________________________

Cuscuz da Helena – Pão de Açúcar

Helena com sua cuscuzeria artesanal

Maria Helena Goes, nascida na cidade de Messias, tem dois filhos, e é diarista. Há mais de 20 anos, o cuscuz de arroz é sua renda extra. E ela aprendeu só observando uma amiga fazendo. No começo, comprou uma massa pronta, mas depois foi testando o ponto da sua própria farinha até encontrar a perfeição de textura finíssima. As primeiras fornadas de cuscuz ela fez para sua ex-patroa, Maria Tavares (falecida), depois as irmãs da igreja deram a ideia de vender cuscuz.

A alagoana compra o arroz na feira, coloca de molho, lava mais de uma vez, seca ao sol e passa o grão no moedor mais de uma vez até virar pó. Com a farinha pronta, ela leva para a panela com três mini cuscuzeiras que mandou um soldador improvisar.  Deita uma fita de tecido nas cuscuzeiras e por cima a farinha misturada com o bagaço do coco, e dá lá saem suaves cuscuz de arroz cobertos pelo leite de coco natural, é uma benção. Telefone: 82 99637-8626

Pão de Açúcar: cuscuz da Helena basta encomendar

 

«

»

1 comentário
  • Antônio Moura
    2 semanas Atrás

    Fantástico.

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.