TOPO
Destaques Mais lidos

 Torta fake de camarão, campeã de abril

Abril tradicionalmente é o mês das comidinhas do mar, das tradições preparadas com peixe, camarão, bacalhau… Mas quem é alérgico ao camarão pode fazer a receita de repolho ao leite de coco, que se assemelha ao sabor do crustáceo. Eu batizei essa receita de torta fake de camarão, e ela obteve o primeiro lugar no blog com 3.122 acessos. Em segundo lugar, ficou a receita de pãozinho de queijo, do Senac, com 1.724; em terceiro, o mocotó da Betânia com 1.590. Vamos recordar os vencedores de abril?

Creme de repolho ou torta tem sabor semelhante ao camarão

Em abril de 2021 publiquei a receita de creme de repolho de dona Nia, minha mãe, como dica para Semana Santa, e fez muito sucesso, principalmente para quem tem alergia ao camarão. O sabor é semelhante ao crustáceo. Tudo graças ao leite de coco, queijo parmesão e, claro, coentro, nosso xodó nordestino. Uma verdadeira receita vegetariana, e de ótimo sabor. Quem for vegano basta retirar os ovos e adicionar queijo vegetal. Também fica divino.

Creme de Repolho

Caderno de dona Nia

1 repolho

1 xícara  de farinha de Maisena (também pode ser de trigo)

3 ovos

2 de xícaras de leite de coco

50 gr queijo parmesão

2 tomates

1 cebola

½  pimentão

Coentro a gosto

Queijo coalho ralado para polvilhar

Ingredientes que deixam o repolho com sabor de camarão

Modo de preparo

  1. Repolho

Corte o repolho, retire os talos e cozinhe na água e sal. Depois escorra a água e reverse o repolho.

Corte em pedaços pequenos, o tomate, a cebola, o pimentão e o coentro.

Refogue com pouco azeite e acrescente o repolho.

  1. Creme

Bata no liquidificador o  leite de coco, a Maisena, as gemas e o sal. E leve ao fogo para fazer o creme.

Observação:  se embolar, bata de novo no liquidificador.

Adicione o creme no repolho frio, bata as claras em neve e adicione três colheres de queijo.

Polvilhe por cima do creme o queijo coalho ralado. Coloque rodelas de tomate para decorar e leve forno para assar.

Receita do Senac: Pãozinho de queijo, tradição mineira da culinária brasileira

2. Pãozinho de queijo do Senac

De segunda a sexta, das 18h às 23h, sou aluna do curso técnico de Gastronomia do Senac. Estou amando a nova rotina, embora, na sexta, viro pó. Lá, além de aprender técnicas, receitas, a gente faz tudo, e só sai da cozinha com tudo limpo. Cada dia tem receitas da cozinha brasileira e do mundo para serem testadas, executei várias, mas como sou apaixonada pela culinária mineira, selecionei o pãozinho de queijo Patrimônio Imaterial de Minas Gerais para compartilhar com vocês. Até porque não consegui uma receita legal da tradição mineira, e a do Senac ficou perfeita, aliás todas as bancadas acertaram sob a mira da competente e exigente professora Priscila Brandão. Recomendo o Senac Gastronomia de olhos fechados, fique ligado que em agosto deve ter nova turma para o Curso Técnico de Gastronomia

Pãozinho de queijo

Receita do curso Técnico de Gastronomia do Senac

Ingredientes

150 ml de leite de vaca

50 gramas de queijo parmesão

125 gramas de queijo minas meia cura

150 gramas de polvilho doce

150 gramas de polvilho azedo

1 ovo

40 mililitros de óleo

1 colher de chá de sal

Modo de preparo

Junte o leite ao óleo e leve à fervura.

Derrame sobre a mistura o polvilho já com sal para escaldar. Mexa com uma colher.

Com a mão, sove a massa até que fique bem úmida.

Quando amornar, acrescente o ovo inteiro. Sove para homogeneizar.

Acrescente os queijos ralados.

Solve até a massa ficar macia e aveludada.

Divida a massa e faça as bolinhas.

Pré aqueça o forno a 180 graus e asse o pão de queijo de 30 a 35 minutos até ficar dourado.

Mocotó da Bel nos dias de quarta ou por encomenda

3. Boteco da Bel

O mocotó da Bel é bom não, se amostra! Mas só nas quartas ou por encomenda com um dia de antecedência. Nas panelas, entra osso de patinho, charque, calabresa defumada, fato, tripa e pé de boi cheio de colágeno para promover sustança ao caldo. Para ficar perfeito, o fato e a tripa são lavados com limão e vinagre. O tempero é cominho na medida certa, alho, vinagre e a cenoura, para dar a cor à tradição. Lembrando, Bel é um boteco de raiz, não tem placa. E ainda tem um cadeado na grade, ou seja, segurança máxima. Eu sempre ligo, às vezes ela não atende logo, mas atende depois. O que importa é que da panela da alagoana é tudo bom.

Agora fique ligado, de segunda a sexta-feira, das 11h até 16h, Bel atende neste endereço: Rua Firmino Vasconcelos, 589 – Ponta da Terra. Já no sábado e no domingo, ela fica atrás da Balança do Peixe da Pajuçara, no mesmo horário.Na sexta-feira os frutos do mar reinam deliciosamente, o caldinho de camarão e de polvo é de pedir várias vezes e, de tão bom, nem carece de pimenta! Tem peixe frito e ao coco, a nossa estrela camarão e o lagostim na manteiga, cebola e alho.

Caldinho de camarão com polvo da Bel nos dias de sexta-feira

Rota: Boteco da Bel

Preço: caldinho a partir de : R$8,00/ mocotó (para duas pessoas)– R$ 30,00/ camarão acebolado (para três pessoas) – R$ 60,00

De segunda a sexta-feira das 11h até 16h: Rua Firmino Vasconcelos, 589 – Ponta da Terra/ Telefone: (82) 98896-3485

Sábado e domingo das 10h até 16h – Atras da Balança de Peixe da Pajuçara/ Aceita-se cartões

 

«

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.