TOPO
Destaques Turismo Gastronômico

Rio gelado: melhor terapia, com melhor pirão

Vou te contar um segredo: quem nasce em Alagoas não precisa de feriado para curtir o paraíso, todo dia é dia de experimentar os sabores e aventuras da terra Djavan. Vamos à cidade de Jequiá da Praia? Lá tem relíquias, pesca artesanal, o melhor pirão com camarão, e o passeio pelo Rio Gelado, também conhecido como Rio Norte. Navegar pela belíssima Lagoa de Jequiá abre novos caminhos onde nem o sol se atreve abordar. E, assim, depois de alguns passos pela mata, o convite é descer rio abaixo flutuando no bem bom do balanço das águas doces. Uma terapia!

Rio Gelado na Lagoa do Jequiá, um capricho da natureza

Anote: Quem comanda o passeio de barco, mais flutuação e o melhor almoço na comunidade, é Alyson do Nascimento Cardoso (@@alysoncardoso_1910) da Eco Boat Lagoa de Jequiá  (@ecoboat_lagoadejequia). O alagoano é quase um peixe. Nascido e criado na lagoa, conhece na palma da mão cada capricho da natureza. De pescador à biólogo, é o menino do rio, e todo dia tem passeio e almoço, basta agendar para ser feliz, seja através dele ou com parceiros como os Peregrinos EcoAdventure (@peregrinosecoadventure).

Turistas flutuam no Rio Gelado da cidade de Jequia da Praia

Vamos entender: Para flutuar pelo Rio Gelado, reúna no mínimo cinco amigos, pode até ser só uma pessoa, claro, mas o custo será maior. Escolheu dia, roupas leves, e chapéu, hora sair de barco navegando pela Lagoa de Jequiá, linda e preservada. Este passeio integra a Unidade de Conservação de Reserva Extrativista, então só deixe as pegadas e guarde as melhores lembranças.

O passeio dura em torno de três horas (barco, trilha e flutuação).

Na pequena trilha com poucos obstáculos, revela a grandiosidade do mangue e da mata atlântica

Quando entramos no barco é obrigatório o uso do colete, e assim navegamos contemplando toda beleza do mangue. A lagoa também é o provedora do sustento da comunidade ribeirinha, que vive da pesca artesanal da carapeba, camarão, siri e outros pescados.

Quando chegamos no Rio Gelado, os celulares são guardados pelo Alysson, e uma pequena trilha com poucos obstáculos, desvenda a grandiosidade do mangue e da mata atlântica. “A biodiversidade de Jequiá é incrível, predominante as matas ciliares da Mata Atlântida,  com diversas árvores, algumas centenárias, como o Pau Brasil, Sumauma, Angelim Pedra, Perobas, Embiriba, Vitória Régia, Aningas, entre outras espécies. Na fauna podemos encontrar as ariranhas, capivaras, jacarés, macacos pregos, e várias aves endêmicas”, conta o biólogo.

Lagoa de Jequiá, bela e preservada

E assim seguimos a trilha pelo chão forrado de folhas secas até a chegada do momento mais aguardado, que é flutuar no Rio Gelado. Como diz a música de Zeca do Pagodinho, “deixa a vida me levar/ vida leva eu/ sou feliz e agradeço…”, e a correnteza suave nos induz pelas águas gélidas e doces, e o sol nem se atreve a entrar, então somos privilegiados.

Depois da trilha: a gente desce rio abaixo flutuando no bem bom do balanço das águas doces. Uma terapia!

Flutuar no rio gelado é a melhor terapia do mundo. Depois dessa aventura, voltamos ao barquinho para mais uma parada de banho quente. Agora o melhor ainda está por vir, o almoço preparado pela família do Alyson, por sua mãe Josileide Marcelino e seu pai Manoel Cardoso. A comida é tão boa como o Rio Gelado.

Depois do passeio e trilha tem a melhor peixada, camarão no leite de coco e pirão

O pirão é o xodó da família, e, segundo o Alyson, tem toda uma ciência no modo de fazer. É preciso ter cuidado para não usar a água quente nem fria, ou embola. O fogo deve ser baixo para cozinhar a farinha, e tem que mexer todo o tempo na panela até dar a consistência ideal. Depois,  finaliza sal com uma banda de limão. “O tom especial é o peixe de Jequiá, muito famoso.  O pirão só fica com esse sabor se for o peixe for da nossa lagoa”, conta Alyson.

Thiago e Hyago, pai e filho, juntos curtem o Rio Gelado

Os pais de Alyson, assim como ele, desde criança, aprenderam a lidar com redes, covos e ticucas ( metodologias artesanais usadas para pescar camarão, pescados e siri).  “A pesca de rede na Lagoa de Jequiá é voltada para o peixe: carapeba, camurim (robalo) e curimã. A pesca do covo, que é produzido com folhas da palmeira e usa como iscas a macaxeira e o coco, serve para atrair o camarão. A pesca da Ticuca é feita para capturar o siri”, explica o pescador e biólogo.

Depois do pirão, a rede é de bom agrado, e a gente só pensa em voltar de novo para flutuar, e deixa a vida nos levar.

Lagoa de Jequiá provedora do sustento da comunidade ribeirinha, que vive da pesca artesanal de peixes, camarão e siri

Rota; Eco Boat Lagoa de Jequiá (@ecoboat_lagoadejequia)

Preço: R$ 80,00 por pessoa (passeio, trilha e almoço) / Telefone: 82 99661-6441 (Alyson)

R$ 130,00 (transporte, passeio, trilha e almoço)/ Telefone:  82 99823-3973 (Peregrinos EcoAdventure )

Alyson da Eco Boat Lagoa de Jequiá, biólogo, pescador e empreendedor do turismo ecológico

Turistas alagoanos na Trilha do Rio Gelado

«

1 comentário
  • Joaly Lacerda
    2 horas Atrás

    Top de linha já fiz 2 vezes super recomendo comida excelente rio gelado topissimo

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.