TOPO
delivery Destaques

O poder das empadas

Se a empada soubesse do seu poder na gastronomia já tinha virado presidente, e dos bons, acabando com a fome do povo com muito sabor. Recentemente fui agraciada com as empadas doces e salgadas da Empadaria (@empadariaal). Gostei da massa, do sabor e da apresentação. Algumas são abertas, como a empada do reino maçaricado. Das doces, apreciei Romeu e Julieta. A cartola também merece atenção, pois vem com recheio de banana, queijo, canela e polvilhada com açúcar. Empadaria (@empadariaal) é só delivery.

Empada cartola com açúcar polvilhado

Quem faz as empadas é a Gabrielle Lamarck. A alagoana apostou na receita da massa podre, como é chamada, com farinha de trigo, margarina e ovos. “É bem tradicional. Nosso diferencial é o ponto exato que a massa precisa chegar para ficar macia, desmanchando na boca”, contou Gabrilelle.

Os sabores das empadas são: frango com catupiry, três queijos, filé ao creme de alho, reino maçaricado,  gorgonzola com nozes, bacalhau, camarão com catupiry,  doce de leite,  Romeu e Julieta, cartola,  Nutella,  tortelete  e leite condensado com Nutella.

Detalhe da empada aberta de frango com catupiry

Trajetória – Gabrielle Lamarck é arquiteta e urbanista, mas aos 15 anos despertou a paixão pela culinária; sua inspiração foi sua avó Magdália. “Lembro que minha avó tinha o costume de escrever receitas em vários cadernos, e isso me interessava bastante, tanto que tenho comigo um dos primeiros livros dela escrito a mão”.

Gabrielle iniciou sua trajetória produzindo lanches da tarde, como salgados e doces. Ela fez curso no Senai e, desde 2015, virou empreendedora da Empadaria.

Empada aberta com recheio de gorgonzola com nozes

Rota Empadaria – Delivery

Preço das empadas: R$ 7,00 e R$ 8,00/ Aceita-se cartões

Funciona de segunda a segunda, das 11 às 19 horas/ Telefone: (82)9.9638-4676.

«

»

2 comentários
  • Liliane
    4 meses Atrás

    Melhor empada que já comi.

  • Cláudia Maziviero Leite Faria
    4 meses Atrás

    Olá Gabrielle
    Meu nome é Cláudia tenho 41 anos e moro em Praia Grande litoral de S.P. sou casada e tenho 2 filhos meninos.
    Há uns 5 anos atrás passamos por algumas dificuldades, nessa época moravamos em Caraguatatuba.
    Vi que precisava ajudar de alguma forma… E foi quando pensei em fazer empadinhas e bolos para vender. Até que vendia razoavelmente bem… ( vendia até para comandantes e funcionários da Capitania dos Portos de São Sebastião-SP. ) apesar de minha massa nunca sair igual… as vezes seca demais… muito esfarelenta. Recebia muitos elogios… mas algumas pouquíssimas vezes… críticas.. porque estava muito esfarelenta. Na época vendia cada uma por R$2,50.. depois de algum tempo vendendo… passei para R$ 3,00
    Mudamos de cidade. Hoje meu marido está trabalhando graças a Deus… mas por conta do trabalho dele, ele fica dois… até três meses fora de casa. Eu me formei recentemente em Pedagogia. Mas ainda não vejo como trabalhar fora, pois meus filhos tem 13 (Arthur) e 8 anos (Heitor).. Não tenho com quem deixá-los… para poder ir trabalhar.
    Então estava pensando em vender as empadinha novamente.
    Adorei ler sobre sua História também gosto de trabalhar com empadas. Conheço que já fiz outros tipos de alimentos para vender… batata recheada… bolos… geladinho ou dia dia… sacola… cada lugar chama de um jeito.
    Bom falei bastante né… :/
    Gostaria de saber se você tem alguma dica de como melhorar minha massa, para que sempre fique igual…na testura… no sabor.
    Obrigado.. desejo muito sucesso e parabéns por sua História
    Um beijo grande
    Fica com Deus

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.