TOPO
Destaques Restaurantes

Folia, só de comida

Quando eu não caia nas tentações do frevo, das marchinhas e do carnaval multicultural de Recife, o meu roteiro de folia era nos bares e restaurantes alagoanos. Um dos lugares que sempre gostei de bater o ponto é o Akuaba (@akuababr), para comer acarajé, moqueca de camarão e as caipiroscas. Então, começarei minhas dicas de folia gastronômica pelo nosso Akuaba, com 25 anos de história, e também para homenagear Osvaldo Moreira, que nos deixou tão cedo. Lá, o restaurante guardará para sempre a alegria do baiano mais arretado, Osvaldo. Então vamos com acarajé e caipirosca, e vejam dicas de quem vai dar mais sabor na festa de momo, e por favor, nada de aglomeração, lembrando que a melhor fantasia será nossa máscara contra a covid-19.

Carnaval do Akuaba com acarajé sempre um bom começo

 Akuaba (@akuababr) : O acarajé faz as honras da Akuaba, escoltado pelo vatapá, caruru, camarão seco e pimenta bem aromática. É o queridinho dos fãs do restaurante da família Vera Moreira, com 25 anos de sucesso em Maceió. As moquecas da chef Vera Moreira seguem um ritual. Primeiro, coloca na panela de barro o tomate, a cebola, a pimenta, o coentro, o leite de coco, e deixa cozinhar. Em seguida, adiciona os camarões, ovos inteiros e, para finalizar, fios de azeite dendê. Tudo dentro da panela de barro, que mantêm o calor e o sabor mais apurado. Akuaba: F  R. Ferroviário Manoel Gonçalves Filho, 6 – Jatiúca. Telefone:(82) 3325-6199


Tutu à mineira do Divina Gula

 Divina Gula  (@divinagulabr)– O prato  mineiro vem com feijão batido com torresmo e  ovo. Na frigideira, bife de pernil suíno, linguiça caseira,  couve, torresmo, banana milanesa e uma porção arroz.  Na receita, o feijão é triturado e ganha um pouco de  farinha de mandioca, representa a  sustança para encarar novos desafios. A couve não pode faltar à mesa mineira,  o legume é rico em ferro, proporcionando energia para se viver.  Já a carne suína contam que o porco  simboliza o progresso. Divina Gula: Av. Eng. Paulo Brandão Nogueira, 85 – Jatiúca, Telefone: (82) 3235-1016


Maria Antonieta: Mignon Al Grana Padana

 Maria Antonieta (@mariaantonieta.maceio) abre todos os dias com seu cardápio de massas, risotos, vinhos e a tradicional receita alagoana, Camarão Bar das Ostras e as massas maravilhosas como a Alla Marinara (camarões, vôngole, lula, mexilhão e molho de tomate italiano).   Maria Antonieta – Av. Dr. Antônio Gomes de Barros, 150 – Jatiúca, Telefone: (82) 3202-8828


Costela bovina Fusion Grill é mais que perfeita

Fusion Grill (@fusiongrillmaceio) – A costela bovina  é show de bola com suas gordurinhas generosas que desmancham no céu da boca. A origem é de um frigorífico da cidade baiana de Paulo Afonso. A carne leva mais tempo no forno, quatro horas, e, por fim, vai à churrasqueira. Ela temperada com sal e vinagrete. Para acompanhar aposte na maionese da casa, feijão caseiro, arroz bir-biro (ovo e batata-palha), farofa de ovo, é mais que perfeito, tudo com a assinatura do chef Fernando Costa, nosso churrasqueiro alagoano com orgulho. Fusion Grill (@fusiongrillmaceio): Rua Dep. José Lages, 469 – Ponta Verde – Telefone: (82) 3024-3005


Peixe tilápia, ganhou mais destaque no bufê do Anamá

 Anamá (@anamarestaurante): Buffet farto e colorido, desde a receita imbatível do bacalhau até às sopinhas do café regional, que é alento ao coração e traduz amizade. Um dos destaques da casa é  bobó de camarão, mas  também tem tilápia com maionese de limão no Anamá.  Anamá – Av. Silvio Carlos Viana, 2501 – Ponta Verde –  Telefone: (82) 3305-4405


Mistura Alagoana: Charque com feijão tropeiro, arroz, vinagrete e o molho de pimenta

 Mistura Alagoana (@misturalagoana) – Restaurante no bairro da Serraria tem ótimos guisados, camarão Bar das Ostras, e o destaque para o charque (coxão mole). A carne é dessalgada três vezes, passa um tempinho na panela de pressão, e, finalmente, vai para churrasqueira. Chega na mesa fatiado escoltado pelo feijão tropeiro, arroz, vinagrete e o molho de pimenta batizado de boi lambão.  Mistura Alagoana: Av. Menino Marcelo, 9660 – Serraria, Telefone: (82) 3316-1114/ Fecha apenas na Segunda-feira


Mestre Cuca, ótima comida regional no almoço e jantar

Mestre Cuca (@mestre.cuca) é uma ótima opção, rápida e saborosa, para almoço ou café regional. Um dos pratos que mais aprecio é o feijão com arroz e bife acebolado, um clássico do Mestre Cuca, com evidência para o feijão à base de legumes e lingüiça. É um pecado. É de pedir bis. O bife no sal é uma simplicidade que encanta nosso paladar. Mas siga o que o restaurante tem de bom. A galinha guisada é nota 10, com direito a graxa com pouquíssima gordura e pedaços de quiabos. Para acompanhar, o cuscuz de massa puba. Mestre Cuca – Rua Deputado José Lages, telefone: 3317.1970


Ôxe/Lali: fatias do pernil, queijo coalho e maionese de salsa

 Ôxe, Lali (@oxe_maceio) – Para almoço ou jantar com cardápio regional criativo, como o sanduba do pernil suíno. Ele é o tal. E para a carne virar estrela é um processo de cinco dias de cura e mais 24 horas de churrasqueira. O pão é macio, de bom tamanho e chega aberto. De um lado, linda folhas de rúculas com tomate maduro. Na outra banda, fatias do pernil, queijo coalho e maionese de salsa. Antes, o pernil e o queijo são selados juntos na frigideira, uma espécie de namoro de sabores. Ôxe, Lali: Av. Dr. Antônio Gomes de Barros (antiga Amélia Rosa), 172 – Jatiúca/ Telefone: (82) 3028-6560


Tábua de Frutos do Mar do Janga Praia

Janga Praia (@restaurantejanga)- Quando o camarão com casca desmancha fácil na boca é sinal que o crustáceo bom, e escoltado pela cerveja bem gelada, é dando de bom. Também aposte na Tábua de Frutos do Mar que vem com belos exemplares de lagosta, camarão, polvo, lula e tilápia (filé), todos temperados no azeite, ervas, alho e salsinha. Tomate e abacaxi também grelhados dão beleza e sabor à tábua. Uma receita clássica na companhia de arroz de brócolis. Prato leve e interessante ao paladar. Destaque para batatas recheadas com creme de queijo, bacon e salsa. Janga: Av. Silvio Carlos Viana, 1731 – Ponta Verde/ Telefone: (82) 98233 1030 | (82) 99120 3331


Pudim de café do Sá Menina, o meu predileto

 Sá Menina (@sameninarestaurante) – Carnaval tem quer o pudim da Rose do Sá Menina. O doce é o queridinho, há 20 anos é liderança vitalícia; em segundo lugar, o de café. Amo o de café, menos doçura, mas minha grata surpresa foi o de rapadura, no final, o sabor lembra o caldo de cana bem apurado, cortando um pouco do doce. Depois do pudim, o maior pecado são os pães o redondinho de batata é impossível comer apenas um, macio e recheado com queijo coalho. Silvio Pessôa, o bem-amado de Rose, também está se saindo um ótimo padeiro, tem sempre pães de fermentação natural com recheio, para deixar o dia mais apetitoso. Sá Menina: Av. Des. Valente de Lima, 180 – Jatiúca, Telefone: (82) 3355-2359/ Fecha apenas na Segunda-feira


Camarões empanados do Dragão sucesso de 45 anos

 Dragão (@dragaomaceio– O primeiro restaurante chinês de Maceió vai completar 45 anos, um dos sucessos da casa são os camarões empanados, dos rolinhos de primavera, do frango xadrez, do talharim Chop Suey, carangueijo, … Culinária chinesa que conquistou os corações de alagoanos e de turistas que chegam por aqui.  Dragão: Av. Dr. Antônio Gouveia, 21, Pajuçara/ (82) 98878-6146/ Delivery: 82 3231-2933


Ruca Pork” , uma criativa versão do hot dog americano

Ruca Confeitaria (@rucaconfeitaria)- Toda vez que eu vou à Ruca Confeitaria   é para devorar o croiassant, o pãozinho francês, fabricado em solo alagoano. A tradição francesa é bem areada, amanteigada e a massa elástica. Mas, também vale provar “Ruca Pork” , uma criativa versão do hot dog americano, com a massa de croissant, queijo emmental, salsicha Viena (sem corante), mostarda, ketchup e abacaxi caramelizado. O folhado é crocante e o molho da fruta faz toda diferença, bom demais! Ruca: Rua Desportista Humberto Guimarães, 403 – Ponta Verde/ Telefone: (82) 99969-4563 / (82)3313-2126


Com a reabertura a Lé Brulé está mais bonita

 Le Brulé (@lebrulecafeteria) – Os grãos vêm de cafezais de Minas Gerais, mas a torrefação é feita em território alagoano pela empresa RDV Roasters (@rdv.roasters), que dá o tom amendoado ou  de notas frutadas ao café especial e exclusivo da Le Brulé . E de tão bom, nem precisa de açúcar para a gente sentir a essência da bebida bem brasileira. E para acompanhar? Pode ser uma fatia de bolo de laranja ou de chocolate, uma brasileira, ou um tostex de queijo com presunto… Aliás, no Le Brulé fica até difícil de escolher o que comer, porque são muitas gostosuras. 13 – Le Brulé: Rua Gen. João Saleiro Pitão, 1037, Ponta Verde/  Telefone: 3325.2037/ 99694.2556


Rocombole de doce de leite da Juliette

Juliette A Padaria (@julietteapadaria) – A padaria abre todos dias com café quentinho com pão francês na chapa, bolos, doces, salgados, sopas… Na mesma vitrine, pães de fermentação natural (italiano, focaccia, ciabatta tradicional e de azeitonas), mas a padaria tem fornadas especiais, como o pão de vinho com gorgonzola. Os pães de fermentação natural não levam açúcar, mas algumas receitas diferentes podem levar um pouco. Basta perguntar. Juliette: Travessa Antônio Maciel de Oliveira, 106 – Ponta Verde/ Av Pau Brasil, 582 – Gruta de Lourdes/ Jardim do Horto/ Telefone: 82 99144-3163


Pães da Pão Arte são ótimos

Pão da Arte (@paodaarte)- é do alagoano Clodoaldo Nascimento e já tem 23 anos de história. O empreendimento fica no bairro da Serraria. Começou pequeno, cresceu e segue a linha de Padaria Conceito e, além de pães maravilhosos, como o de coco, ofereça um mix de serviços. Pão da Arte – Av. Presidente Getúlio Vargas, nº354, Serraria (em frente ao novo hospital hapvida). Telefone (82) 3328-1006/99411-1511/ Fecha apenas no domingo


Bar da Mariquinha no Benedito Bentes: comida farta, colorida e deliciosa

 Mariquinha Bar e Restaurante (@mariquinha_bar_e_restaurante), no conjunto Frei Damião, no Benedito Bentes, local modesto, com mesas no quintal, de onde saem comidas tradicionais como  pirão de ovos, tilápia frita, galinha velha, e a estrela “feijão com tudo dentro”. Na receita, o feijão carioquinha recebe osso de patinho, charque, fato, calabresa… Uma riqueza de feijão, de fazer inveja à rainha da Inglaterra, Elizabeth II.  Mariquinha: Rua C 60, Conjunto Frei Damião, Benedito Bentes/ Referência: Mercadinho São Domingos (todo mundo do mercadinho conhece)

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.