TOPO
Chef na Cozinha Gastronomia Sem categoria

“Tapas” e Moqueca Capixaba, vamos saborear?

O cardápio “Noite de Tapas”, escrito pelo chef Manollo, explica que, na tradição espanhola, o termo “Tapas” remete ao espírito boêmio dos cidadãos daquele país que, nos intervalos das refeições, sempre arranjavam um “tempinho” para passar num bar mais próximo e tomar uma taça de vinho. E, como de costume, a bebida era sempre acompanhada de algo para comer. Outra novidade do Café Manollo é a famosa moqueca capixaba (foto), uma tradição do Espírito Santo, que o chef  trouxe para Maceió nos dias de domingo

Uma tradição muito bem assimilada pelos brasileiros, que amam bebidas e petiscos no fim do expediente. Pois bem, a versão das Tapas espanholas acontece todas as quartas-feiras, a partir das 17h, no Café Manollo, no bairro do Farol, sob as luzes da cidade (vejam a minha primeira postagem sobre o charmoso bistrô do chef Manollo).

“puchero”, um caldo picante cozido com cortes de carnes bovinas, suínas, aves e grão de bico

“Puchero”, um caldo picante cozido com cortes de carnes bovinas, suínas, aves e grão de bico. Foto: @japiassu_

Da “Noite de Tapas”, além da berinjela crocante com riscas de mel de engenho e flor de sal, que continua surpreendendo o paladar, eu apreciei também o “puchero”, um caldo picante cozido com cortes de carnes bovinas, suínas, aves e grão de bico. A iguaria não é linda, mas é muito saborosa, eu adorei, mas lembrando: é picante.

Polvo em cartaz na Noite de Tapas no Café Manollo

Polvo em cartaz na Noite de Tapas no Café Manollo

Também merece atenção o PULPO A CAMPAÑA , porção de polvo cozido com molho à campanha (vinagrete) e torradas. O polvo é  bem macio e temperado, tão bom quanto as berinjelas, é para repetir. São 12 petiscos para se abafar a fome.

Moqueca capixaba, a novidade do Café Manollo nos dias de domingo

Moqueca capixaba, a novidade do Café Manollo nos dias de domingo

Na moqueca capixaba não leva dendê e nem leite de coco, e o peixe é cozido no próprio caldo com legumes, azeite, cebola, coentro e urucum, e, claro, a iguaria fica mais saborosa por conta do caldo do  pescado. Para escoltar o clássico da  cozinha brasileira, vem o pirão e a farofinha, e o que mais me surpreendeu foi na moqueca, foi a banana da terra cozida no caldo e com pedacinhos de peixe que, de tão boa, podemos comer a guloseima sozinha.

Amei: Moqueca de banana no caldo de peixe

Amei: Moqueca de banana no caldo de peixe

A moqueca capixaba no Café Manollo é servida nas panelas de barro das mulheres do bairro Goiabeira, em Vitória, no Espírito Santo. As panelas são Patrimônio Imaterial no Livro de Registro dos Saberes, desde o ano de 2000, pelo Iphan.

O romântico Quintal do Café Manolo no bairro do Farol

O romântico Quintal do Café Manolo no bairro do Farol

Assim sendo, o Café Manollo desponta no cenário alagoano com história, boa comida brasileira e também espanhola, e o charmoso quintal para se apreciar Maceió.

Berinjela crocante com fios de mel de engenho e flor de sal

Berinjela crocante com fios de mel de engenho e flor de sal

Rota Café Manollo

Preços: entradas a partir de R$7,50 até R$23,90/ Prato principal: R$ 35,00 (individual) até R$ 78,00 (para dois), mas se pedir entrada, dá bem para três pessoas.Aceita-se cartões

Funcionamento: quarta das 17h até meia noite/ quinta a sábado das 19h até meia noite/ Domingo das 12 até as 16h

Av. Aristeu de Andrade, n° 546, Farol (depois do antigo Colégio Batista é só seguir em frente) Telefone: (82) 3027-1546

 

 

 

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.