TOPO
Balaio Cultural Destaques

Driblando a crise com sabor

Valdenise Maria inaugurou em março passado o seu espaço gastronômico D’Maria Comedoria, com uma cozinha profissional e algumas mesas para atender poucos clientes, porque o seu forte é o delivery. Já o casal Angélica  e César, do Boteco do Urugua, viviam a glória do bar sempre lotado no bairro do Jaraguá. Dois pequenos empreendimentos que viram, da noite para o dia, tudo ficar de cabeça para baixo por conta da pandemia da Covid-19. No turbilhão da crise, eles bateram à porta do Sebrae em busca de apoio e isso  foi essencial para se reposicionarem no mercado.

Tempero caseiro da D’Maria  Comedoria e o cliente ainda ganha um suco com a fruta do dia

D’Maria Comedoria (@dmaria_comedoria) é um restaurante de comida caseira, de propriedade da Valdenise e Luciano Gonçalves. “Eu fiquei desempregada em junho do ano passado de uma empresa da área da saúde, mas  já sai divulgando que iria fazer comida para vender. Comecei na cozinha do meu apartamento. Este ano, eu e meu sócio resolvemos expandir, alugamos um ponto no bairro do Farol, com poucas mesas porque o delivery de quentinha é que é o meu forte, porém a quarentena chegou junto e nem abrimos o salão. A incerteza tomou conta da gente”, relata alagoana.

D’Maria Comedoria no bairro do Farol tem mais um ano e trabalha com delivery

Para Valdenise, o SEBRAE apareceu na hora certa. Os sócios receberam consultoria gratuita de gestão financeira, marketing digital, protocolos de biossegurança quanto à Covid-19 entre outras orientações que a nortearam sobre o restaurante em um momento tão critico no mundo.

Para Valdenise, o SEBRAE apareceu na hora certa

“O sebrae ajudou, por exemplo em relação ao marketing, passamos a utilizar melhor a nossa marca no Instagram e WhatsApp, além de estarmos trabalhando para fazer o cardápio personalizado e cartão digital”, reforça a dona da D’Maria Comedoria, que trabalha com comida caseira, todos os dias, e o cliente ganha sempre um suco da fruta da estação como forma de agradecimento pela escolha do restaurante, sobrevivente dessa pandemia.

Boteco do Urugua, oito anos de história e começou com a coxinha

No Boteco do Urugua (@botecodourugua) não tinha tempo ruim, são nove anos de mesa de bar, casa sempre lotada.  Com a quarentena,  passaram um mês fechado arrumando a casa para se adaptar com delivery e pegue e leve. Agora com a reabertura gradual, os sócios Angélica  e César  vão abrir a casa na próxima terça-feira, 28, seguindo as normas de segurança.

Para os donos do Boteco do Urugua, o Sebrae deu suporte importante para melhor se posicionar diante da crise do coranavírus. “Tivemos apoio na área digital, marketing e finanças. Sem este apoio a gente não conseguiria sobreviver”, conta Angélica.

O casal de empreendedores: Cesar e Angelica do Boteco do Urugua. Foto @japiassu_

Na próxima terça-feira o Boteco do Urugua, reabre com mesas afastadas, funcionários com máscara, álcool Em gel nas mesas, cardápio pelo WhatsApp e em cartazes, e muita disposição para que tudo dê certo.

“Não demitimos ninguém, agora é seguir em frente com toda segurança e não vamos dar trégua ao vírus”, conta César l, o bom rapaz que já venceu vários desafios, inclusive como morador de rua.

Mais apoio

O Sebrae dispõe de cursos online e gratuitos do portal EAD Sebrae,  com mais de 100 opções de cursos, basta acessar https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline.

O empresário pode entrar em contato com a instituição pelos canais remotos e digitais, como o portal sebrae.com.br/alagoas, 0800 570 0800, Telegram (t.me/sebraealagoas), WhatsApp (82) 99999-5519, chat e e-mail fale.sebrae.com.br, Instagram (@sebraealagoas), Twitter (@sebraealagoas), Facebook (/SebraeAlagoas), Youtube (@sebraealagoas) e o LinkedIn (Sebrae Alagoas).

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.