TOPO
Botecos Destaques

Domingo tem feijoada do Zé Baixinho

Em janeiro de 2017 eu visitei o famoso “Zé Baixinho”, figura ilustre do cenário alagoano de botecos, ou melhor, misto de boteco e mercadinho. Lugar onde se compra de tudo um pouco, do alho ao extrato de tomate, kitut… Mas tem gente que vai lá para tomar uma gelada, saborear o famoso bacalhau e, aos domingos,  comer a feijoada de R$ 25,00 para duas pessoas.

O estabelecimento batizado de Mercado Central, no bairro do Poço, tem 49 anos. Finalmente eu fui comer a feijoada que tem quatro anos de sucesso. Nas panelas tem feijão preto, pé de porco, toucinho, charque, linguiça defumada, bacon e costela de porco. E o legal é que cada porção tem todos ingredientes para nenhum freguês ficar zangado.

A feijoada é de sabor leve e pouca gordura, e uma porção dá  bem para duas pessoas comerem

O dono do mercadinho e boteco é José Tenório, o popular Zé Baixinho, da cidade de Junqueiro. “Cheguei no Poço com 18 anos. Na época da estrada de barro, da antiga rodoviária que movimentava a economia do bairro. Muita coisa mudou por lá nos últimos anos, o chão ganhou asfalto, a rua tranquila recebeu carros acelerados e, sem a rodoviária, a economia enfraqueceu”, conta Zé Baixinho.

Bacalhau do Zé Baixinho, uma das tradições do Mercado Central

Tradição: O vinagrete de bacalhau é o tal. O peixe é dessalgado três vezes, desfiado e frito no azeite. Ele vem coberto por cebola roxa, tomate e coentro, tradição bem alagoana dos botecos. Perguntei se não tem azeitonas. Zé Baixinho respondeu que sim e trouxe das prateleiras um potinho de azeitonas, claro, um dos itens vendidos no mercadinho. O alagoano é bom de negócio.

Zé Baixinho e seu famoso bacalhau no Mercado Central no Poço

Bem sucedido –Zé Baixinho começou a labuta cedo. Aos oito anos de idade já lidava com a roça, depois trabalhou em lanchonetes e, por último, o emprego de frentista que lhe rendeu uma indenização e lhe permitiu investir no Mercado Central. “Achava bonito ser dono de uma mercearia, um negócio bem sucedido, na época não tinha supermercado”, lembra o alagoano.

Na era do Sarney, com o Plano Cruzado, ficou ruim ter apenas mercadinho, e assim entrou em cena o bacalhau para equilibrar as finanças e, claro, seus fregueses são fiéis, estão sempre por lá envolvidos com a cerveja gelada, vinagrete de bacalhau, feijoada e muita conversa jogada fora.

Potinho de azeitonas um dos itens vendidos no Mercado Central para agregar mais sabor ao bacalhau

Rota Mercado Central

Bacalhau R$ 30.00 (petisco)/ Feijoada com arroz para 2 pessoas- R$ 25,00/ Aceita-se apenas cartão de débito.

Funciona de domingo a domingo, das  8:30 às 20:30.

O Mercado Central fica numa esquina, entre a Rua Inácio Calmon e a antiga Rua Minas Gerais. Telefone: (82) 99974.9183

«

»

3 comentários
  • severino pereira de melo
    7 meses Atrás

    Sou um deles que frequenta esse tal Zé Baixinho, é um grande empreendedor de sucesso que conseguiu transformar um boteco em um aconchego para os amigos mais próximos saborearem uma geladíssima, uma cachacinha e diversas iguarias que dar água na boca.

  • Luciana Pacheco
    7 meses Atrás

    Feijoada deliciosa e bacalhau também, como minha avó fazia! Somos fregueses do S. Ze Baixinho!

  • Wellisson
    6 meses Atrás

    Feijoada espetacular!

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram did not return a 200.