TOPO
Cozinha nordestina Destaques

Cicera, rainha do milho

Não é apenas na festa junina que a gente se delicia com as comidas típicas canjica, pamonha, milho verde…. E nem precisa olhar pro céu meu amor, afinal, a Casa da Pamonha tem uma história de mais 40 anos, e funciona o ano inteiro para a felicidade gastronômica.

Quem comanda a Casa da Pamonha (centro de Maceió) é alagoana de Capela, Cícera Leobino de Oliveira. Ela faz no capricho: pamonha (doce e salgada), canjica, mungunzá de milho branco, milho cozido, bolo de milho e de macaxeira.

Cicera, empreendedora dos quitutes de milho

Todos os quitutes são bons, tem o sabor da tradição, pois na cozinha de Cícera nada é industrializado, o milho é verde, e o leite de coco é da própria fruta. Ingredientes naturais é o segredo do sucesso das comidinhas de Cícera.

A pamonha é seu carro chefe, inclusive, é ela que dá nome ao seu negócio: “Casa da Pamonha”. Mas o mungunzá de milho branco também é de comer rezando. Na minha opinião, o melhor de Maceió. O segredo de Cícera é adicionar, no caldo do mungunzá, a massa de milho verde. Nota 10.

Mungunzá, uma tradições juninas

Cícera é pra lá de simpática, ela faz tudo muito bem, e de vez enquanto ainda atende os clientes fieis com sorriso, mesmo no São João, quando trabalha o triplo. Ela diz que aprendeu a fazer comidas ainda na “casa da patroa”, e a partir daí abriu seu próprio negócio, primeiro no bairro do Jaraguá, depois mudou-se para o centro.

Canjica, um bem querer nordestino

Rota Casa da Pamonha

Preços: a partir de R$ 6,00/ Não aceita-se cartões

Funciona de segunda a sexta, das 13h até as 18h/ Rua Barão de Maceió, 197 (depois da Santa Casa em direção ao Teatro Deodoro) – Centro – Telefone: 98824-3662.

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.