TOPO
sertão alagoano Turismo

Bateu saudades do Sertão

Terça-feira, dia 21 de maio, acordei com saudades do meu Sertão alagoano, que tanto amo. Em cada viagem pelas cidades alagoanas faço meu registro de lugares com comidinhas que confortam o corpo com alegria, e são temperados com histórias de gente empreendedora. Então, sigam as minhas dicas e vamos ser felizes.

Tilapia grelhada do restaurante Castanho em Delmiro Gouveia

Delmiro Gouveia

Castanho – O peixe tilápia também é conhecido como Cara e pelo mundo tem muitos nomes: Fidalgo, Xulapa e Saint Peter, mas no sertão alagoano a tilápia é o rei do pedaço e preparados de diversas formas, embora grelhado no carvão é bom demais, mais saboroso. Um dos lugares em que aprecio o peixe grelhado é no restaurante Castanho, localizado na reserva de caatinga na cidade de Delmiro, e digo mais, já estou com saudades.  Para chegar ao restaurante Castanho, pode ser pela estrada de barro, uma aventura de beleza da caatinga. Mas quem gosta de ir navegando, deve se dirigir até a Praia do Dulce na cidade de Olho D’Agua do Casado e retornar pelo rio, apreciando os cânions do São Francisco.

De catamarã ou lancha, o passeio pelos Cânions do Velho Chico acontece todo dia. Embarque no Restaurante Castanho, às 9h, ou na Praia da Dulce (Olho d’Água do Casado) às 10h.

No Castanho tem pousada, restaurante, banheira e piscina com água do Velho Chico

Castanho: Passeio de catamarã 130,00 por pessoa com almoço/ R$ 90,00 sem almoço/ O restaurante Castanho funciona todos os dias com sistema de buffet e a la carte – Aceita cartão. Telefone: (82) 99959.1405/ 98814.7070 e 98855.1290

Piranhas

No Espaço Angicos tem pituzada com pirão, tradição da cidade de Piranhas

Espaço Angicos – Sob a batuta da família da alagoana Gilda Nunes. Conheço o lugar de longas datas, é o cantinho de comer, beber e viver, que a cada vez está mais lindinho, um verdadeiro oásis no Sertão. É um sítio com suas árvores frondosas, tudo muito bem cuidado, com redes, gazebos e até mesas e cadeiras na beira do Rio para se aplicar a lei do menos esforço, ou seja, a cerveja gelada, ou suco, e os petiscos vêm até você.

A hora mais sagrada no Espaço Angicos, além do banho gelado no Velho Chico, é a de comer.  O tempero é de duas gerações, dona de Gilda e sua filha Angecila, formada em gastronomia. Ambas são duas chefs afinadas na cozinha. Da mãe, a tradicional pituzada, e da filha, um dos destaques, é a Farofa Cangaceira, bem crocante, fininha, bem temperada e de receita guardada sob segredo de sete chaves.

Foto do @sertao_sup no Espaço Ecológico Angicos no Rio São Francisco

Espaço Ecológico Angicos –  R$ 95  por pessoa com passeio de catamarã e almoço. Preços especiais para grupos acima de 20 pessoas/ Trilha de Lampião: R$ 10 por pessoa com duração de 1hora/ Telefone: (82) 98745-1286

Nosso Bodega na cidade histórica de Piranhas

Nossa Bodega –  É uma casinha histórica, espaço pequeno, mas charmoso, com empadas, escondidinhos, caldos e o charque no amendoim. Lá, a cerveja é gelada e servida na canequinha de alumínio.  Para acompanhar, investi nas empadas de frango e como eu estava em grupo, todas elas foram devoradas.  O charque no amendoim é uma das estrelas da casa, bem temperadinho e com caldinho do cozimento. O petisco é uma receita de Ângela Souza Amorim, mãe de Fabiana Souza Amorim, a comandante do botequinho. “Minha mãe fazia o charque no amendoim nas festas da família, ela nos deixou, mas a tradição permanece viva”, conta Fabiana.

Detalhe do Nossa Bodega na cidade de Piranhas

Nossa Bodega: Funciona de quarta a domingo, das 18 até as 23h/ Cidade de Piranhas – Centro histórico de Piranhas

São José da Tapera

Casa do Queijo – Com destino à cidade de Piranhas e Delmiro Gouveia. E, logo na estrada, meu pensamento é guloso: onde tomar café da manhã? Decidi parar na Casa do Queijo, onde tem o melhor café com leite e sanduíche de queijo manteiga. O estabelecimento é sonho com sabor nordestino, localizado na Rodovia AL 220, na cidade de São José da Tapera, exatamente no povoado Marruá. Lá se vende queijo manteiga (nota 10), coalho, e a coalhada (maravilhosa) do Lacticínio Duarte, além de outros quitutes, com destaque para o doce de leite em bolinhas.

Quem comanda a casa é Juliana Barbosa, que adora conversar e tem o estilo alagoano de receber bem. O atendimento é dez, antes mesmo que a gente pergunte qualquer coisa,  vem uma fatia do queijo manteiga para degustar, com direito a café, chá e café com leite, todos de graça.

Detalhe do balcão da Casa do Queijo cheio de gostosuras do Sertão

Casa do Queijo: Rodovia AL 220, na cidade de São José da Tapera/ Funciona todos os dias

Olho D’ Casado

Caldo de Mocotó – Na movimentada AL 220, ligando os municípios de Delmiro Gouveia e Olho D’Água do Casado, o pequeno empreendimento, ululantemente batizado de Caldo de Mocotó, é parada obrigatória. Ali se saboreia, ao longo de mais de 40 anos,  uma receita simples e de sucesso líquido e certo. Além do caldinho, a casa disponibiliza cachaças preparadas com cascas das árvores da região e, de quebra, um bom café forte.

Aviso aos viajantes: não é um simples caldinho de mocotó, é o melhor de Alagoas. Existe um ritual para beber o caldo preparado, com esmero, por Dona Maria Aparecida Maciel. No balcão, quem ensina o passo a passo do modo de saborear o dito cujo, é o esposo da Maria, Antônio Silva. Primeiro ele entrega um ovo cozido e pede para o cliente descascar e, em seguida, o esmagar com o auxilio da colher no pequeno prato fundo de alumínio; finalmente é adicionado o caldo bem aquecido, resultando num um creme substancioso, capaz, como dizem, de levantar “até defunto”.

Caldinho de Mocotó – AL 220, ligando os municípios de Delmiro Gouveia e Olho D’Água do Casado/Funciona de terça a sábado, das 5 até 17horas

Monteirópolis

Ki-Xote: Melhor lugar para comer no bafo e os acompanhamentos generosos

Ki-Xote – Pegue a estrada na AL 220 para conhecer as delícias restaurante alagoano Ki-Xote tem três tipos de carnes no bafo: carneiro, cupim e costela de boi. Todas são maravilhosas, macias, e com tempero na medida certa. Um dos segredos está no churrasqueiro, que tem o mesmo tempo da casa, cinco anos, e cozinha as carnes por quatro horas no bafo. É padrão de altíssima qualidade. Para escoltar as carnes, arroz com alho crocante, feijão tropeiro, macarrão, salada e maionese. No cardápio tem opções para duas, três ou quatro pessoas. Tudo com tempero caseiro, simples e delicioso.

No alto o jardim do restaurante Quixote no povoado

Ki-Xote: Na AL 220 Monteirópolis, no povoado Amargosa, bem próximo à pista, sobe um pouco, o restaurante é um mirante natural. Telefone: 99974.0349/  Como chegar: De Maceió, 400 metros antes do Empório do Sertão.

«

»

1 comentário
  • Anaildo Soares de Souza
    6 meses Atrás

    Tenho muitas saudades de tudo que há de bom em nosso sertão. Estive em Paulo Afonso BA. No ano passado com minha família eu e minha esposa Samos do nordeste nossos filhos são de São Paulo eles adoraram tanto que o nordeste que por eles nós não voltava mas pra são Paulo. No sertão tem muitos lugares lindos para se visitar sem falar dos melhores temperos das comidas típicas nordestina já estamos planejando volta no próximo ano. Que Deus abençoe nosso sertão cada vez mais. Assim: Anaildo.

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.