TOPO
Receitas

Mães “Beija-Flor”

Bem abençoado quem tem mãe para cobrir de beijo, independente de uma data. São abençoados também os que provam o sabor de amor de mãe. E assim escrevo, no dia de domingo, para homenagear a todas aquelas com coração de mãe, mesmo sem ter gerado uma vida. Na postagem de hoje tem história e receitas de mãe, a omelete de Wandinha

Receita de mãe: Para fazer omelete bem fofinho tem seus segredos

Como sempre escolho uma mulher para celebrar as mães, dessa vez, elegi a baiana bem arretada, e de coração alagoano, Wandinha, mãe de minha amiga Milena, aquela que também sempre me encheu de carinho e muito sabor.

Afinal, como perita de gastronomia, desde que conheci a matriarca da família Andrade, os aromas das panelas me diziam que era comida boa de mãe. A partir daí, qualquer convite com Wandinha como chef de cozinha nem precisava insistir, que já chegava.

A baiana Wandinha, dona de brechó, tem o tempero tradicional de mãe que encanta gerações

Certa vez, numa viagem ao litoral norte de Alagoas, perguntei: “Dona Wandinha, minha mãe fazia uma sopa de verduras maravilhosa, a senhora sabe fazer?”. E ela, claro, providenciou os ingredientes e fez igual: caldinho saboroso, legumes bem cortados, e o bom e velho macarrão.

Mães. Cada uma com seu tempero, porém as medidas são xícaras de amor. Recentemente, Milena me disse, “Minha mãe faz uma omelete muito boa. Bate as claras em neve, adiciona um pouco de farinha de trigo, depois coloca o recheio e fecha como uma tapioca”.

Fiquei super feliz com a notícia, porque minha mãe também fazia igual a Wandinha. E, assim, ganhei deliciosas omeletes, que, de tão boas, compartilho a receita. Já o recheio pode ser carne, mas combina com qualquer proteína e vegetais.

Detalhe, omelete é dobrado ao meio que nem tapioca e fica fofinho

Antes de me debruçar sobre as medidas da omelete, mais dois dedos de proza sobre Wandinha. Baiana, de Porto Seguro, casou-se com Jackson e teve Milena, Joris e Juninho. Sempre conciliou emprego e família, exercendo as funções de  telefonista da Telebahia e funcionária pública no Funrural. Depois abriu uma loja de produtos de beleza, mas atualmente tem um bazar.

Na cozinha, Wandinha é a rainha das panelas, e não apenas na omelete. Todas as tradições baianas como moquecas, vatapá, caruru, carne de sol com pirão de leite, cuscuz de tapioca, farofinha incha rabo com jabá, entre outros quitutes no capricho, ela domina.

As Ilustrações dos beija-flor são “intervenções com colagem” da Isabela Leão (@leao.isabela) do Restaurante Cambito

Wandinha tem o condimento de mãe. Agora seu amado Jackson partiu, ela virou uma mãe beija flor, voa por Maceió, Salvador e Lisboa para cheirar suas flores.

Receita Omelete de Wandinha

Para a omelete:
6 ovos
2 colheres de sopa, quase cheias, de farinha de trigo
1 pitada de fermento
1 pitada de sal

Separe as claras e bata em neve. Depois misture com a gema, o sal e o fermento na batedeira.

Coloque um pouco de óleo na frigideira, deixe esquentar e vá colocando a massa com o recheio.

Carne moida com azeitonas

Para a carne moída:

Mistura no tempero pronto (receita abaixo) e refoga a carne sem óleo para ela soltar a água. Quando estiver sequinha, coloca um pouco de azeite e refoga.
Dica: pode colocar um pouco de azeitona verde picada se quiser incrementar o recheio.

Para o molho de carne (também pode usar para temperar feijão e sopas):

2 dedos de vinagre
3 tomates maduros
2 cebolas grandes
6 dentes de alho
5 pimentas de cheiro
1 maço de cheiro verde (cebolinha, coentro, hortelã grosso e hortelã miúdo)
Pimenta, cominho e colorau a gosto
Extrato de tomate e sal a gosto

Coloque o vinagre no liquidificador junto com os temperos picados e bater bem. Acrescente o cominho, o colorau, o sal e o extrato de tomate e bata tudo novamente.
Coloque num pote de vidro e conserve na geladeira.

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.