TOPO
Destaques Turismo

Arapiraca é bom demais

Desnude de preconceito, pois nem só de sol e mar vive Alagoas. Viajei até Arapiraca para descobrir porque ela merece o título de Princesinha do Agreste. Com a economia possante, a cidade tem o ícone, Coringa, que produz o maior símbolo do Nordeste, o cuscuz, e é bom demais no café da manhã ou no jantar. Mas não para por aí.

Sertão na França é o nome de batismo do pão francês com queijo manteiga

Já comeu o “Sertão da França”? É a melhor coisa do mundo. Um sanduíche no pão francês com queijo manteiga lá da Padaria Rio Branco, no Centro da cidade. E quando anoitece com o céu estrelado, lembre a frase: “A noite é uma criança”, e deixe a vida levar pelo Vinil Coffee Bar e apreciar o sol nascer no Mystura Fina.

Padaria Rio Branco: Av. Rio Branco, 92 – Centro, Arapiraca –  Funciona todos os dias das Segunda a sexta das 6h30 às 20h15/ Sábado das 8h às 20h/ Domingo e feriados das 9h às 20h/ Telefone: (82) 3521-1124

Padaria Rio Branco, melhor café

Siga minhas dicas, e deixa a vida te levar:

Sopa de Mocotó de Arapiraca é perfeita

Mocotó – Sabe aquela sopinha quentinha com pão ou torradas e um café? Pois bem, o Restaurante e Soparia do Marcelo é um espetáculo. As opções são feijão, legumes, macaxeira… E o sabor mais inusitado é o de mocotó; acreditem: pouca gordura, muita sustança e deliciosa. O prato de sopa com pão custa R$ 10,00. Quem comanda a casa é o casal Marcelo da Silva e Ruana.

Restaurante e Soparia: Rua exp. Brasileiros, 412. Baixa grande. (82) 99601-6060

Chalé da Culinária com seu arroz temperado e galinha de capoeira

Temperado – Já comeu sarapatel de galinha e arroz temperado? Se ainda não provou agende uma ou mais visitas ao Chalé da Culinária, comandado pela baiana Nilza Soares. O estabelecimento fica em um sítio com árvores frondosas, e lá a galinha de capoeira vem escoltada pela estrela da casa, o arroz temperado no cominho, uma tradição. Eu gostei, mas é indicado para quem aprecia a especiaria; porém, você também tem a opção de arroz branco. O sarapatel de galinha com pimenta é divino, pra repetir.

Chalé da Culinária: Isaias Bernardo de Oliveira, 511 – Bom Sucesso, Arapiraca – (82) 3539-2223

Restaurante Catolé com cardápio variado

Variedade – Cupim e costela bovina são algumas das estrelas do Restaurante Catolé, mas tem uma variedade de comidinhas, e o cardápio sempre muda. O lugar é bem charmoso, e comandado pelo chef Ricardo Ferro, formado em Gastronomia.

Charme da doceria Pecado da Gula

Charme doce – De dia nossa Arapiraca é quente, e um dos refúgios mais amado dos arapiraquenses e visitantes é a Doceria Pecado da Gula, lugar bem refrigerado e com melhor sorvete de pistache de Alagoas. É bom demais, o cantinho charmoso de Arapiraca também tem doces finos, e uma imperdível torta de frango que, de tão boa, esqueci de fazer o registro fotográfico. Enfim, voltarei para fotografar a torta, porque estou com saudades de Arapiraca.

Pecado da Gula: R. Est. José de Oliveira Leite, 543 – Centro, Arapiraca – (82) 3521-8853

Sorvete de pistache do Pecado da Gula

Bar cultural

Arapiraca vive uma noite cultural intensa

Para quem curte lugares descolados, com bandas autorais, exposições culturais, cine clube e poesia, deve se dirigir ao Vinil Coffee Bar, lugar onde os jovens e pessoas de outras gerações se encontram para viver a noite com doses de cultura. Na cozinha, os dadinhos de tapioca e o peixe tilápia no bafo não saem da parada de sucesso do bar. A cerveja artesanal de Alagoas é a grata surpresa. Quem comanda a casa é o casal Patrícia Oliveira e Marcos Antonio.

Caldinho de feijão do Coffee Bar

Vinil Coffee Bar: Rua Alan Kardec, 1118 – Santa Esmeralda, Arapiraca/ de quinta a sábado, a partir das 18h/ Telefone: (82) 99931-5582

Melhor trilha musical é no Mystura Fyna

Para dançar – O Mystura Fyna é um bar alternativo e aconchegante. Com 14 anos de resistência cultural. O bar dispõe de um cardápio de músicas maravilhosas, por sinal, uma doce lembrança do saudoso Bar do Paulo, onde ver o sol nascer era a melhor coisa da vida. O Mystura Fyna é arte pura: nas paredes, fotos dos nossos ídolos com Maria Betânia e com melhores seleções de clipes de Chico Buarque a Manu Magalhães, do samba ao rock. Na cozinha, os destaques são os pasteizinhos e caldinhos. Os guardiões do Mystura Fyna são o quarteto Cícero Alves, Débora, Heleonora e Rosilda.

Mystura Fyna: Rua São Francisco, Centro, 1133 – Arapiraca/ Telefone (82) 99650-1055

Galinha de Capoeira – Não existe cardápio. O próprio Né anuncia o “menu do dia”: “tem galinha de capoeira e churrasco”. O Né, é o Manoel Paes de Albuquerque. Alagoano de Arapiraca que, além de dono, é garçom e relações públicas do restaurante conhecido como a Galinha do Né. Quem manda na cozinha é sua esposa, Maria Margarida de Albuquerque, que há 34 anos prepara a melhor galinha da região. A galinha guisada é servida com feijão verde (novíssimo), arroz, salada e pirão. O tempero de Margarida é na medida, nada é demais. Na panela da alagoana tem cominho, alho, vinagre, pimenta do reino, tomate, cebola, pimentão, e nada de óleo. A ave é cozida na própria gordura.

Galinha do Né: Avenida Aventura de Farias, 551 – Arapiraca – Telefone: (82) 3530.4116/ Não aceita cartão.

Caldinho do Pedrinho

Caldinho do Pedrinho: é um dos botecos mais queridos de Arapiraca. Já são 45 anos de sucesso servindo apenas um tipo de caldinho, o de feijão. O caldinho é encorpado, com pedacinhos de charque, simples e bom. Reúne as mais diversas gerações em torno do feijão bem temperado e da cerveja gelada.

Rua Florêncio Apolinário, 233, no Alto do Cruzeiro, Arapiraca/ Funciona de segunda até Sábado das 9h até as 18h/ – Telefone: 99947.0438/ Aceita-se cartões

Cabeça de bodo da famosa Buchada do Vavá

Cabeça de bode – Pode aparecer exótico saborear cabeça de bode, porém é uma tradição no Nordeste; e, em Alagoas, a iguaria é saboreada em festas, casamentos, batizados, mas é difícil achar em restaurantes e bares. Quem quiser provar, deve ir na Buchada do Vavá, no povoado Baixa do Capim. Lá é o lugar certo achar. A iguaria está, bem visível, no cardápio pintado na parede do modesto estabelecimento Agrestina. A cabeça de bode, que mais parece uma bola furada, é cozida na mesma panela da buchada, e se come o miolo. A comida é para os fortes. Tradição que seu Vavá preserva.

Seu Vavá diz que o segredo da boa buchada é a limpeza, que requer muito cuidado e dedicação. O preparado tem como base o bucho do bode ou carneiro, recheado com fígado, vísceras, gorduras – lavadas com limão, vinagre e sal. Em seguida são cortadas, temperadas com cominho, sal, alho e legumes. Tudo é adicionado nos buchos, depois.

Vista da Buchada do Vavá, na cidade de Arapiraca

Funciona aos sábados, domingos e feriados. Das 11 até às 15 horas/ Telefone: (82) 99961.6030/ Não aceita cartão

Paulo, o famoso Bar do Paulo, fez muita gente feliz, hoje é conhecido com DJ do Agreste.

Beijos para Paulo– O Bar do Paulo fez a “cabeça” da minha geração, e de tantas outras, incentivando a consumir o melhor da música nacional e internacional nos idos dos anos 70, 80 e 90. Apelidado pela nova geração de o DJ do Agreste, foi eternizado no documentário de Regina Célia Barbosa. Eu e muita gente jamais esquecerá que a noite no Bar do Paulo era regada com muita cerveja gelada, bisteca de dona Antonio (esposa do Paulo, conversas e, vez ou outra, artistas famosos marcavam presença no recinto, como Hermeto Pascoal, Quinteto Violado, Alceu Valença… esses astros não ofuscavam a estrela da noite: Paulo e sua vitrola sempre abastecida com o de melhor existente em termos de MPB, Rock, Jazz e Blues, fazendo nossas cabeças rodopiar.

Para Paulo e Antônia com carinho

Bisteca de porco de dona Antônia continua divina

«

»

12 comentários
  • Marcelino Alexandre
    9 meses Atrás
  • Marcelino Alexandre
    9 meses Atrás

    Excelente matéria sobre a gastronomia da nossa cidade,pois até nós moradores de Arapiraca ficamos surpresos com a diversidade de sabores.
    Parabéns

  • Inês
    9 meses Atrás

    Parabéns!!!! Matéria muito bem elaborada
    Mostrando com muito esmero cada peculiaridade da nossa cidade! Apesar de tantas dificuldades que estamos vivendo, vc soube trazer com muito louvor as coisa mais simples que muitas das vezes não sabemos dar o devido valor

  • Anne Dayse
    9 meses Atrás

    37 anos de vida…34 de bar do Né.
    Minha vida..minha infância…
    Saudades da terrinha.
    Ótima matéria, Nide!

  • Deiniara Gabriella Batista dos Santos
    9 meses Atrás

    Muito bem elaborada a matéria, mas como filha da terrinha senti falta do bar do caldinho, do bairro da canafístula

    • Nide Lins
      9 meses Atrás
      AUTOR

      O bar do caldinho, do bairro da canafístula ainda não conheço, mais já está anotada a dica, Deiniara. Grata

  • Mara Rodrigues
    9 meses Atrás

    Saudades da minha terra, qualquer dia voltarei minha Arapiraca querida, povo hospitaleiro que não sai do meu coração

  • Daniel
    9 meses Atrás

    Adorei a matéria, mas como um bom admirador de um delicioso caldinho com uma refrigerante bem gelada, senti falta do bar Mister Caldo, na rua Expedicionários Brasileiros, próximo ao Posto Júnior. Vale a pena.

  • José Carlos
    9 meses Atrás

    Maravilhosa materia Nide!!! Parabens pelo texto e vc soube representar bem o que tem de melhor na terrinha. Sou do Litoral Sul mais moro aqui há 6 anos. Totalmente encantado pelo coração das Alagoas.

  • Michell Farias
    9 meses Atrás

    Já era seu leitor assíduo, agora sou fã. Obrigado pela belíssima matéria da minha terra tão querida. Nosso orgulho.

    Foi, sem qualquer duvida, um passeio completo , ou quase completo, pela boa gastronomia da nossa região.

    Parabéns, venha mais vezes. Abração.

    P

  • Alyne Soares
    9 meses Atrás

    Que texto maravilhoso sobre as peculiaridades gastronômicas de nossa terrinha. Obrigada pelo carinho! Agradeço em nome de dona Nilza, a baiana do Chalé da Culinária.

    • Nide Lins
      9 meses Atrás
      AUTOR

      um grande abraço

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.