TOPO
cozinha japonesa Destaques

Quintas do porquinho oriental

Pão “bun”, conhece? Eu sabia da existência do tal pãozinho através de fotografia. Até que numa quinta-feira, o chef Roger Lima, do Hatsu Izakaya, melhor japonês da cidade, me fez o convite para provar a tradição de origem chinesa e que o Japão também abraçou. A comidinha é um espetáculo. O pão de farinha de trigo cozido no vapor é bem fofinho, e vem recheado com barriga de porco com maionese caseira, conserva de pepino e pimenta. Uma festa.

Aliás, o porquinho é muito festejado aqui no Nordeste, e na China. Em 2019 celebra-se o “Ano do Porco”, trazendo uma energia de leveza e alívio das tensões, prometendo ser uma jornarda de recompensas. Então, toda quinta, o horário do almoço no Hatsu é dedicado à carne suína. Além do bun, tem o lamén (sopa de macarrão) no caldo com barriga de porco e a famosa guioza, que eu gosto de chamar de pastelzinho pela semelhança visual. Os preços do almoço de quinta vão de R$ 17,00 (pão bun) até R$65,00.

Guioza, tipo pastelzinho oriental, massa molinha com recheio de porco

Sendo assim, reserve uma quinta para viajar pelo mundo da carne suína e comece pela guioza. São quatro unidades. Amei, pois a massa é bem fofinha e tem molho shoyo para acompanhar.

Missô ramén: Carne de porco no molho oriental, milho, alho poró e o macarrão artesanal

Lamén – Prato de origem chinesa, mas que se deu muito bem no Japão. Lá é uma tradição, que nem a tapioca por aqui, e pode ser encontrada em toda esquina. No Hatsu, o macarrão é produção artesanal feita pelo próprio chef Roger, que viajou até o Japão para aprender a arte milenar. No restaurante, são oferecidos quatro sabores. Provei missô ramén no caldo reduzido com carne de porco, ovo, nori, cogumelos, milho e pasta de missô. O resultado é uma sopa com macarrão, de sabor bem oriental. O ovo fica de cor marrom por conta do shoyo. Vale por uma refeição.

Chef Roger Lima, apaixonado pela cultura e culinária japonesa

Trajetória – O chef Roger Lima é um menino de coração japonês. Apaixonado pela culinária oriental, desde que chegou em Maceió, a convite da empresária Sarah Andrade , seu maior desafio é preparar comidinhas cada vez mais próximas da leveza do país oriental. Ele adicionou peixes locais e diminuiu o shoyo para valorizar o sabor natural dos pescados.

O sonho de Roger era conhecer o Japão. Um dia foi até lá para ver de perto a sabedoria orienta, aprender novas receitas e, claro, comer os pratos da rua aos restaurantes.

Roger trouxe do Japão mais aprendizado para Alagoas

O que mais gostou: a imensidão de Tóquio e o atum (gordo e com mais sabor). Até a forma de matar o peixe é diferente, pois é feita com um ferrinho inserido na coluna dele para a carne não se estressar.

“No Japão, o ato de comer é sagrado. Os peixes são a maior riqueza, o shoyo é produzido em casa, e eles não têm pressa. Tudo é feito no seu tempo. É uma experiência única”, relata Roger.

A empresária Sarah e o Chef Roger parceria de sucesso no Hatsu. Foto: Rui Nagae

Hatsu Izakaya é um empreendimento da alagoana Sarah Andrade. Apaixonada pela gastronomia japonesa, a nova empresária está sempre por lá, até atender as mesas ela faz, afinal, um bom restaurante é feito por gente que ama e se dedica.

Mais Hatsu

Nosso peixe serra tomou um banho de mar oriental

Rota Hatsu Izakaya (Almoço das quintas)

Preços:  sanduíche com pão bun R$17,00/ Guioza (4) – R$ 29,00/ lamén de R$ 40,00 até R$65,00 / Aceita-se cartões

Horário almoço: Quinta das 12 até 15h/ Sexta-feira: almoço executivo

Funciona de terça a domingo das 19 até as 23h

Edifício Facilities: Rua General Saleiro Pitão, 1037, Ponta Verde/ Telefone: (82) 3028-2242

 

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

  • Já comeu as coxinhas de galinha do Conversa Botequim? Pois bem, as beldades são viciantes. A gente começa a comer e não querer mais parar. Na receita, o salgado leva batata inglesa, farinha de trigo e leite, depois são empanadas na massa de tempurá e farinha panko (pão japonês). O recheio é generoso.
Para acompanhar o petisco, cerveja bem gelada ou drinks do Itynerantys
http://www.nidelins.com.br/2019/04/24/coxinha-do-conversa/
@conversabotequim @itynerantys @luizsiqueira87
  • Na pracinha, por sinal, bem lindinha, da cidade de Capela, uma placa do governo do Estado indica o Caldinho de Capela, patrimônio alagoano sob a batuta do Newton Melo Bastos, uma lenda viva do Município que também abriga o atelier do ceramista João de Alagoas e seus seguidores.
Saiba mais no meu blog: http://www.nidelins.com.br/2019/04/23/seu-newton-autoridade-do-caldinho/
#dicadanide #alagoas #comidadibuteco #alagoas #capela
  • O churrasquinho de cordeiro escoltado por arroz com alho, feijão preto, farofa com bacon e salada, é uma das delícias do
Santo Almoço Executivo, no  Santo Antônio Bar, com preços de R$ 18,90 até R$ 36,00 (prato pra uma pessoa). De terça-feira à sexta-feira, o cardápio leva assinatura do @serginhorjuca. Veja mais no blog: http://www.nidelins.com.br/2019/04/22/almoco-com-antonio/
#dicadanide #maceio #restaurante #jatiuca #almoçoexecutivo
  • Espírito Santo do atelier João das Alagoas na cidade de Capela. Destino de arte e do famoso Caldinho do seu  Newton, o melhor da região.
  • Sexta-feira da Paixão, maré baixa, mar sereno, lua cheia, gente, muita gente assentada na areia, ou nas cadeiras que trouxeram de casa. Tudo para confortar o corpo, porque o coração já estava domado pelo projeto Velas Telas na Praia da Ponta Verde, bem de frente ao farol que nos guia.  As velas enfileiradas viraram telas de cinema ao céu aberto como o escurinho do cinema, onde foram projetas obras dos artistas plásticos alagoanos. As velas não partiram para o mar, mas projetaram a beleza dos nossos artistas plásticos e nós, até domingo, dia 21, podemos mergulhar no universo da arte no projeto Arte em Movimento – VelasTelas, do Núcleo Zero e Mirna Porto com patrocínio do Magazine Luiza por meio da Lei Rouanet. http://www.nidelins.com.br/2019/04/20/velas-da-lua-cheia/ foto: tela de Lula Nogueira @curiboca 
#velastelas #maceio #alagoas #cultura
@velas.telas @nucleozero_ @mirnaportomaia
  • Minha Maceió é mar, lua, Arte em Movimento - VelasTelas, projeto do @nucleozero_ @mirnaportomaia na orla da Ponta Verde (na altura do Farol), até  21 de abril, a partir das 20h.  Patrocínio @magazineluiz
#dicadanide
#maceio
#arte #pontaverde @rosapiattiarte @mirnaportomaia @nucleozero_
  • Fique ligado: Vem aí o Janga Week, de segunda a sexta, no Janga Praia no horário do almoço com prato para duas pessoas no valor de R$ 69,00. São seis pratos para o comensal escolher, como a Tilápia Primavera com salada e acompanhada com arroz integral, mas tem camarão, frango e carnes. Saiba mais sobre o @restaurantejanga no meu blog: http://www.nidelins.com.br/2019/04/19/camaroes-crocantes-do-janga/
  • A moqueca de camarão, quando sobra de um dia para outro no doce lar da família da Chef Vera Moreira, tem destino certo: o café da manhã. Basta adicionar ovos na moqueca para acompanhar o cuscuz de milho. Essa tradição do café da manhã  foi parar no cardápio do restaurante Akuaba. Mas, no lugar do cuscuz, entrou em cena o arroz, a farofa e o pirão. É bom demais. Saiba mais sobre os 25 anos do @akuababr no meu blog http://www.nidelins.com.br/2019/04/18/temperando-maceio-com-dende/
@verasmoreira @jonatasmoreira @ainamoreira @osvaldo_moreira 
#dicadanide #maceio #cozinhabaiana #moqueca #acaraje