TOPO
Destaques

Um dia com os índios Xucuru Kariri

“Sejam bem-vindos, essa aldeia não é nossa, é de vocês”. É com estas palavras que o cacique Wakoná, recebe os visitantes na Aldeia Indígena Mãe Serra do Capelo, da Tribo Xucuru Kariri, no município de Palmeira dos Índios. Nesse solo sagrado da Mata Atlântica, além da voz do cacique, ouve-se um cântico que se mistura ao som dos bichos e da natureza. O coração bate forte diante do toré de boas vindas, e os índios jovens e crianças pintadas surgem entre as plantas dançando e cantando.

O pequeno índio e arara, amizade e respeito na natureza

Quem assiste o espetáculo dos índios, fica com o coração acelerado diante da pureza do cântico, do lugar, da energia, do respeito, e mais ainda, de ver os jovens seguirem as tradições indígenas, mesmo exercendo outras profissões. Eles dedicam parte do seu tempo para os rituais, fazer artesanato, e agora compartilham com os turistas a Experiência  Xucuru Kariri.

Toré de boas vindas, e os índios jovens e crianças pintadas surgem entre as plantas dançando e cantando

Experiência  Xucuri Kariri é o nome do roteiro realizado pela Aventura Eco Brasil, com a proposta do viajante descobrir as surpreendentes aldeias indígenas da Chapada da Borborema, guardiã do universo dos primeiros habitantes do Brasil. O solo é sagrado, então só é possível entrar com autorização dos índios e em períodos específicos, quando eles não estão recolhidos para seus rituais.

Trilhas

Pajé Lenoir, conhecedor da Mata Atlântica guia os turistas pela natureza

O pajé Lenoir, conhecedor da Mata Atlântica, tem a alma de criança alegre, mas os pés no chão. Entre cada passo, ele fala do poder da cura das plantas, e mostra com orgulho a beleza do lugar. Assim ele vive feliz na sua Aldeia Cafurna, onde também é artesão, fazendo instrumentos de madeira que emitem o som dos pássaros, além dos cocais, arcos e flechas.

O guia da Mata Atlântica ficou famoso com sua participação na novela Velho Chico, no papel de pajé Moacir. Na ficção, ele salvou Santo ( Domingos Montagner), par romântico da Tereza (Camila Pitanga). Além de muita história para contar, o pajé, diz: “Quem conhece a mata, jamais maltrata ela, que é  nossa respiração”.

Na visita os turistas aproveitam para comprar o artesanato indígena

“Quem vem aqui aprende a amar a natureza”, diz o pajé na trilha curta e fechada, de poucos obstáculos, cercada de belezas. Recomendado é desligar o celular, caminhar em silêncio para ouvir os pássaros, os bichos, o vento, o cair das folhas… Viver um pouco como índio, primeiros habitantes do Brasil

Jovens seguem as tradições indígenas mesmo levando uma vida normal na cidade

Quem faz o passeio: a Aventura Eco Brasil faz o passeio Experiência Xucuru Kariri com reservas antecipadas de grupo.

O passeio consiste em  vivenciar  e participar de um toré de boas vindas, ver uma exposição de artesanato produzido com matéria prima da floresta, saborear comidas típicas com rico tempero, além de pinturas tribais e tiro com arco e flecha.

Toré de boas vindas dos índios Xucuri Kariri para os turistas

Também tem trilha em território indígena até o Cristo Redentor da Serra do Goití para contemplar o pôr do sol da Chapada da Borborema, e um encontro especial com um pajé cheio de histórias pra compartilhar sobre sua cultura ancestral.

Aventura Eco Brasil: (82) 98807.6968 / Facebook e Instagram: @aventuraecobrasil

Tribo Xucuri Kariri em Palmeira dos Índios

Galinha do Neguinho

Em Palmeira dos Índios minha dica é a galinha de capoeira (orgânica) guisada com pirão do Bar do Neguinho. O engraçado é que a penosa é servida na panela para não levantar suspeita de que a galinha não é inteira, esclarece, Neguinho (Edvan Ulisses), esposo da Luísa. A forma do preparo é tradicional, na simplicidade do tempero alagoano, com cominho, colorau, tomate, cebola…

Galinha de capoeira, tradição do bar do Neguinho em Palmeira dos Índios

Bar do Neguinho – Funciona todos dias, das 10h até 17h, a galinha de capoeira tem sempre, já o sarapatel de galinha é preciso encomendar com um dia de antecedência.

Serras das Pias, AL 115, S/N – Zona rural de Palmeira dos Índios/ Telefone: 99997-5788/ Aceita-se cartões

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

  • Hoje, o #AlagoasdeCantoACanto, um programa do Governo do Estado, vai nos levar até um dos berços históricos de Alagoas. 🗺 Banhada pelo São Francisco, com casarões e igrejas⛪ que marcam sua arquitetura, Penedo é uma das nossas riquezas culturais. Dá o play e confere o tanto de coisa linda que vou mostrar dessa cidade encantadora!
@governodealagoas #alagoasdecantoacanto #penedo @pontoscontos
  • #Repost @renanfilho15 (@get_repost)
・・・
Pessoal, hoje o #AlagoasdeCantoACanto é lá em Penedo. Uma cidade histórica, banhada pelo São Francisco e marcada por uma arquitetura muito rica! O legal é que estamos levando melhorias pra esse lugar saboroso: tem #próestrada nas vias urbanas, novas escolas, ginásios, e, agora, é destino turístico da CVC. Fomentando o turismo vamos elevar a economia e o desenvolvimento da cidade. Confere com a @nidelins o que mais tem por lá!
  • Affff ... chega o coração dispara!!! Aê Maceió, tá podendo, heim!!!!Uma das 5 cidades escolhidas para a turnê 2019 do lindo show de Santo Amaro a Xerém. Estamos de parabéns👏👏👏👏. @suechamuscaoficial; #suechamusca #dicadanide #maceio
  • Salada Sur e crepioca de queijo brie. Leve e saboroso. Para celebrar a felicidade de @fernandocabeleireiros com @rocha.yeda @selmabritto1 e uma turma bacana no @restaurantesur
  • São mais de 30 anos de amizade, sempre  cuidando do meu cabelo. Já sinto falta do meu amigo-irmão @fernandocabeleireiros , que vai retornar para sua terra natal, o Rio de Janeiro. Neste sábado vai ser o bota fora dele, que deixa muitas fãs em Maceió. Esse rapaz conquistou nosso coração. Amanhã vamos cobrí-lo de beijos e abraços. Vá, mas volte logo para nos visitar.
  • “DasLagoas Brewpub”, a primeira fábrica bar em Maceió, bem-nascida numa terça-feira de carnaval no ano de 2017, na antiga Amélia Rosa, nem esperou 2019 chegar e promoveu uma revolução no cenário alagoano. Eram 12 torneiras de chope, agora são 23 (a maior do estado) de cervejarias locais, produção da casa e nacional. Ocasionalmente, rótulos estrangeiros. E no sábado tem comidinhas novas, a exemplo do ceviche de dourado
  • Ostreiro Beer, a casa é dedicada às ostras frescas e grelhadas, além de outros petiscos como a cebola recheada com camarão, a queridinha dos fãs do boteco. A jornalista @nataliaosouza , frequentadora assídua do recinto, fez uma intimidação e claro, fui lá conferir as ostras frescas e grelhadas e até o caldinho do molusco é muito bom.
http://www.nidelins.com.br/2018/12/12/o-caminho-das-ostras/
#dicadanide #maceio #alagoas #jatiuca #ostrasdepuradas
Av. Paulo Falcão, 1550 – Jatiúca/ Telefone: (82) 2025.6114
  • A Tapioca Nosso Xodó é da Cicinha, do Mercado da Produção é uma das participantes do Natal dos Folguedos. E ainda tem mais comidinhas: Casa do Chef, Sá Menina, Pier Zero8, Bicho do Mar, Big Pastellito, Boteco 082, Casa da Picanha, Budega da Macaxeira, Cake Factory, Casa de Lampião Pizzaria, Casa de Mainha, Da Terra Tapiocas, El Lugar, Feijoada da Naza, Fusion, Los Palitos, Majuh Pasteis, Mariah Comedoria, Massagueirinha, Nômade, Pakino Pizza, Praiano Pizza Bar, Rustik, Sucreepe, Sueca Comedoria e Sushi Bowl.
Nos dias 14, 15, 16, 21, 22 e 23 na Orla de Pajuçara (Em frente ao Iate Clube Pajussara), a partir das 17h. Valor único: R$ 15,00
http://www.nidelins.com.br/2018/12/11/natal-com-sabor/
@abraselal @prefeiturademaceio