TOPO
Doces Maragogi

Maragogi doce

 

Logo no primeiro povoado da cidade de Maragogi, São Bento,  na rodovia ou até mesmo nas ruas adentro, as broas e as bolachas de Maragogi fazem a festa de quem chega ou parte do paraíso no litoral norte de Alagoas. A cidade do litoral norte é o lugar ideal para quem deseja fugir do estresse do dia a dia, descansar em uma rede ouvindo o barulhinho do mar, saborear peixe frito ou também pode ser despertado pelo som do frevo, porque em Maragogi, durante o carnaval, tem bloco de rua. Então, quem está entre as cidades de Maragogi ou em Japaratinga dá uma estiscadinha para comer as famosas broas de Maragogi preparadas com maisena e leite de coco derretem no céu da boca.

Biscoito “Sua Mãe” feito com goma de tapioca da Tia Marlene apenas por encomenda

Destaque: No quintal de Tia Marlene é um sonho:  coqueiros, sombra, vento, banquinhos, jangadas e a praia de São Bento (Maragogi), tudo conspira a favor da paz… Mas é na cozinha da casa da alagoana que são produzidos os bolinhos de goma e o famoso biscoitinho “Sua Mãe”.

A origem do nome “Sua Mãe” ninguém sabe, é uma receita de família, passada de mãe para filha. “No interior, todo mundo fazia bolo, biscoitos, era uma festa”, conta Tia Marlene, que só faz o biscoito sob encomenda,  pois é feito com a goma da tapioca, coco ralado, manteiga e gema. O biscoito é bom, com pedacinhos de coco ralado então, é, sem dúvida nenhuma, o melhor de Maragogi.

Tia Marlene, Maragogi com quitutes doce na praia de São Bento

Rua Edvaldo M Monteiro, 462-614, Praia de São Bento – Maragogi – Telefone: (82) 98851-1949

«

»

4 comentários
  • Kaio
    2 anos Atrás

    É uma pena que são pouquíssimos os que ainda produzem o bolo de goma com a goma da mandioca, com a industrialização desse doce artesanal também veio a redução de custos e a substituição da goma pelo amido de milho.

  • Kaio
    2 anos Atrás

    É uma pena que são pouquíssimos os que ainda produzem o bolo de goma com a goma da mandioca, com a industrialização desse doce artesanal na região, também veio a redução de custos e a substituição da goma pelo amido de milho.

  • Gildete Teixeira da silva
    2 anos Atrás

    A única coisa ruim desse documentário é que eu sendo alagoana ,ainda não conheço essas maravilhas ,Moro muito longe a muito tempo,mas nunca esqueci o meu sertão .sou de Pariconha Alagoas e moro em São José dos Campos (São Paulo).ê lindo seu trabalho ,não pare de fazer ,ou mostrar .beijos

  • shayana amorim
    2 anos Atrás

    só senti falta dos valores.

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.