TOPO
Chef na Cozinha Gastronomia

Melhor pudim é o da Rose

 

Quem prova o pudim de leite da Rose, do Sá Menina, jamais esquece e se apaixona, e ainda sai por aí, espalhando pelos quatro cantos, que é o melhor pudim de Alagoas, quiçá do mundo. Os alagoanos e turistas também já adotaram esta paulistana no coração, mulher de fibra, sorriso tímido, olhos pequenos, uma pessoa simpática que há 18 anos adoça a vida de muita gente com seu pudim de textura de seda, um dengo no céu da boca, nem parece que vai ao forno em banho maria.

Eu não amo pudim, mas o da Rose me fez mudar de opinião e, tem mais, tanta gente indicou o doce, até um seguidor do meu blog, de Porto Alegre, Zé Guilherme, disse que tinha que comer o melhor pudim do mundo, que exatamente o do Sá Menina.

Rose, a dama dos pudins mais famoso de Maceió

A tendendo a milhares de pedidos, saboreei o pudim e descobri que na receita tem ingredientes de uma linda história da paulista, que chegou em Maceió sem emprego, vendeu sanduíche na praia, fez doces por encomendas, enfim, uma vencedora. Bom, agora, vamos a algumas dicas do restaurante da Jatiúca.

Pudim de café, o meu predileto

Melhor do mundo – O pudim de leite é o queridinho, há 18 anos é liderança vitalícia; em segundo lugar, o de chocolate. Amo o de café, menos doçura, mas minha grata surpresa foi o de rapadura, no final, o sabor lembra o caldo de cana bem apurado, cortando um pouco do doce.

Pão de batata, o pecado do Sá Menina

Pães – Depois do pudim, o maior pecado são os pães do Sá Menina, o redondinho de batata é impossível comer apenas um, macio e recheado com queijo coalho.

Pão de fermentação natural preparado pelo Sílvio

Natural – Silvio Pessôa, o bem-amado de Rose, também está se saindo um ótimo padeiro, agora, no restaurante, tem sempre pães de fermentação natural com recheio, para deixar o dia mais apetitoso.

Torresmo crocante do Sá Menina é dez

Torresmo – Ele fica bem escondido, mas provei porque Rose me alertou: “Já comeu o torresmo? ”, com toda veemência, eu disse que não, contudo mudei de ideia e lambisquei a iguaria suína, bom demais, sequinho, e desmancha no céu da boca.

Maninha no molho, uma das delicias do almoço do Sá Menina

Carnes – Maminha e cupim ao molho foram as carnes que mais apreciei, textura boa e, para acompanhar, o espaguete apenas no azeite, porque os molhos das carnes têm um bom entrosamento com a massa.

Mesa de saladas e doces para montar a salada bem colorida

Cores – A mesa de legumes e frutas é de encher os olhos, cria a possibilidade de montar a salada ao seu bel prazer, porque a variedade é imensa.

Torta de limão com massinha de amêndoas

Mais doces – Rose é doceira de mão cheia, e todas suas tortas e bolos são delicados, como a torta de limão, perfeita, com acidez pequena, e a massa é da farinha de amêndoas, coisa fina. Então, já sabe, sobremesa do Sá Menina tem a dedicação da Rose que faz questão de fazer também em casa.

Mousse de chocolate, primeiro doce feito pela Rose para o Divina Gula

Empreendedora: Rose é Roseclea Moreno, paulista, que conheceu Maceió como turista, era administradora, gostou tanto da cidade que resolveu mudar para cá, sem empreg,o e ainda deixou o namorado, e atual marido Silvio, em São Paulo. Nos primeiros quatro meses, ela não conseguiu trabalho e assim começou a trilhar o caminho da gastronomia, fazia e vendia sanduíches na praia.  Logo fez sucesso, comercializava entre 100 a 120 sandubas por dia.

Família: Antonio, Rose e Silvio, a base do empreendedorismo do restaurante Sá Menina

Sílvio não aguentou de saudade da amada Rose e partiu para Maceió, iniciou a carreira como garçom do Divina Gula. Já a nossa paulista, trabalhava numa empresa como administradora. Contudo, o destino conspirou a favor do casal. O Divina Gula precisava de sobremesas, na época eram terceirizadas, e claro, a Rose topou o desafio e seu primeiro doce para o restaurante foi o mousse de chocolate. As encomendas cresceram no mercado e ela abandonou o emprego para se dedicar aos doces.

Feijoada nos dias de sábado no Sá Menina

Quando apareceu a oportunidade, compraram o restaurante que estava à venda e ,entre as panelas, Rose percebeu que não bastava cozinhar bem, mas adquirir conhecimentos. Apostou no Empretec  e em várias consultorias do Sebrae para entender da gestão de empresas. Formou-se em gastronomia em Recife, no maior sufoco, de segunda a sexta na cidade do frevo, e nos finais de semana no Sá Menina. Rose esteve duas vezes na França, a primeira em Paris e a segunda em Nice, região do Mediterrâneo, onde ela teve o prazer de estudar mais sobre a confeitaria considerada a melhor do mundo.

Delicada: Torta de avelã, uma das queridinhas do Sá Menina

Atualmente, o filho do casal, Antonio, segue os passos dos pais, sonha com gastronomia, afinal viveu no Sá Menina, que tem 18 anos dedicados à boa gastronomia brasileira com almoço, jantar e os doces encantadores.

Salada de camarão com grão de bico

Rota Sá Menina

Pudim (pequeno): 9,50/ Almoço kg R$ 57,00/ Café Regional R$ 33,00 por pessoa ou R$ 46,00 no quilo/ Aceita-se cartões

Funciona para almoço todos os dias / Jantar de segunda à sábado

Avenida Desembargador Valente Lima, 180 – Jatiúca/ Telefone: (82) 98854-5824

Nordeste bem representado com pudim de rapadura

 

«

»

Comentários desse post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-me no Instagram

Instagram has returned invalid data.